PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277


terça-feira, 26 de janeiro de 2021

Paraná recebe novo lote de vacina e amplia imunização de profissionais da saúde


O Paraná recebeu nesta segunda-feira um novo lote de vacinas contra a Covid-19 com 39.600 doses. É o terceiro lote de vacinas que chega ao Estado em uma semana. O imunizante é o Coronavac e será usado prioritariamente na proteção dos trabalhadores que estão na linha de frente do combate à pandemia, já que a Secretaria de Estado da Saúde confirmou que finalizou o processo de vacinação de dois importantes setores dentro do grupo prioritário que compõe essa primeira etapa. De acordo com a Saúde, todos os 12.224 idosos com 60 anos ou mais residentes em instituições de longa permanência e os 10.565 índios que residem em terras demarcadas receberam a primeira dose da proteção. Após revisão por parte do Ministério da Saúde, a secretaria estima em 303 mil pessoas os profissionais da saúde no Paraná. A distribuição deste novo lote para as 22 Regionais de Saúde vai começar nesta terça-feira. De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, os municípios devem continuar priorizando os profissionais da saúde. As vacinas que chegaram nesta segunda-feira fazem parte de um lote de 910 mil imunizantes divididos pelo Governo Federal entre todos os estados e o Distrito Federal. O lote integra as 4 milhões e 800 mil doses emergenciais autorizadas pela Anvisa na última sexta-feira. A CoronaVac é produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo. A estimativa da Secretaria da Saúde é que até o fim de janeiro o Ministério da Saúde deve disponibilizar mais um grupo de imunizantes, também da CoronaVac. As 3 milhões e 890 mil doses que faltam para completar o grupo de 4 milhões e 800. A expectativa é que o Paraná fique novamente com 5% da divisão, quantitativo equivalente ao tamanho da população. Assim, seriam mais 194.500 vacinas. O diretor-geral da Secretaria de Estado da Saúde, Nestor Werner Junior, disse que uma comitiva da Fiocruz vai viajar nesta semana para a Índia em busca de um novo lote de vacinas produzidas pelo País. É lá que está instalado o Instituto Serum, um dos centros da AstraZeneca para a produção de imunizantes. Foi essa parceria que garantiu ao Paraná pouco mais de 86 mil doses dos 2 milhões de imunizantes que chegaram ao País no sábado. Segundo o Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19, que segue a mesma linha do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, na primeira etapa da vacinação serão imunizados profissionais da saúde que aplicarão as vacinas, pessoas com mais de 60 anos que residem em Instituições de Longa Permanência para Idosos e os profissionais que atuam nos locais, população indígena, pessoas com deficiência severa e trabalhadores que atuam em unidades de saúde que atendem pacientes com suspeita ou confirmação da infecção pelo novo coronavírus. A definição de grupos prioritários seguiu critérios do Ministério da Saúde, como tempo de contato com os pacientes infectados pela Covid-19 e pessoas com maior risco de complicações pela infecção causada pelo Sars-CoV-2. Na sequência, o Estado planeja vacinar pessoas com 80 anos ou acima desta idade, pessoas entre 75 e 79 anos e assim sucessivamente, até aqueles que têm idade variando entre 60 e 64 anos. Com a quantidade de doses disponibilizadas, seguindo a ordenação por grupos prioritários, a previsão é vacinar o total de 4 milhões de pessoas até maio de 2021.

Nenhum comentário: