PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277


quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

PARANÁ - Força-Tarefa reforça combate à pesca predatória e desmatamento

Sob a chuva forte que predominou durante toda a semana, equipes de fiscalização do IAT, Instituto Água e Terra, órgão vinculado a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, realizou entre os dias 12 e 19, mais uma força-tarefa para combater a pesca no período da piracema e coibir o desmatamento ilegal. A presença da fiscalização no Interior do Estado e os equipamentos de monitoramento, como os satélites, têm sido grandes aliados na preservação ambiental no Paraná, que se destaca como o estado que mais preserva. Nesta operação, os agentes retiraram do meio-ambiente grande quantidade de material usado na pesca predatória e maquinário em atividade de desmatamento ilegal. Foram aplicadas 718 mil reais em multas. A força-tarefa faz parte das ações de fiscalização previstas na Operação Verão Consciente 2020 – 2021 e aconteceu por terra e água. A ação mobilizou agentes de fiscalização dos Escritórios Regionais do IAT de Maringá, Cianorte, Toledo, Foz do Iguaçu e União da Vitória. Envolveu onze servidores. O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, disse que o IAT possui equipes presentes atuando contra o desmatamento ilegal e pesca predatória, além de equipamentos de monitoramento para combater as ações ilícitas. Nunes ressaltou que as fiscalizações tem a finalidade também de orientar. O diretor-presidente do Instituto, Everton de Souza, destacou o esforço conjunto, ressaltando o empenho da fiscalização, que vem fazendo um excelente trabalho no combate a ilegalidade. A operação por terra foi predominada por alto grau de dificuldade. Além da chuva, os fiscais encontraram resistência por parte dos infratores relacionados às áreas com flagrante de desmatamento. A Polícia Ambiental, Força Verde apoiou a equipe para apreensão e recolhimento das máquinas, conforme relatou o chefe do Escritório Regional de Maringá, Antônio Cavalheiro. Durante a operação, as equipes de fiscalização atuaram no âmbito administrativo com a aplicação das multas. Ao deparar com irregularidades, os fiscais podem usar de advertências, multa simples, multa diária e apreensão de equipamentos, entre outros. Os crimes são tipificados na Lei Federal Ao presenciar qualquer ato prejudicial ao meio ambiente, o cidadão deve entrar em contato com o Escritório Regional do IAT mais próximo para fazer a denúncia ou ligar no número 181 do Batalhão de Polícia Ambiental - Força Verde. 

Nenhum comentário: