PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277


domingo, 31 de janeiro de 2021

Caminhoneiro de Arapongas é preso suspeito de estuprar criança de 4 anos

Um caminhoneiro de Arapongas foi acusado de estupro de vulnerável contra uma criança de apenas 4 anos, na cidade de Sorriso, no Mato Grosso do Sul, neste domingo (31). A ocorrência foi registrada no pátio de uma empresa, na BR-163. O homem, de 49 anos, tentou fugir, mas acabou preso pela Polícia Militar. Ele estava no local a trabalho. “A guarnição foi acionada no referido endereço, onde uma mulher contou que estava tomando cerveja com um caminhoneiro, quando em dado momento foi ao banheiro e deixou sua filha, de 4 anos, dormindo dentro do caminhão. Ao retornar, a mulher teria encontrado a criança acordada e chorando. Ao questionar em relação ao que teria ocorrido, a filha colocou as mãos nas partes intimas e disse que o homem havia t”, explicou o sargento da PM local, Moura. Ainda de acordo com o militar, nesse momento a mulher tentou conversar com o suspeito. “Ele imediatamente pegou o caminhão e evadiu-se do local, saindo sentido à cidade de Sinop. A mulher nos passou as características, e acionamos todas as viaturas de serviço. Pouco antes do pedágio, conseguimos abordá-lo”, destacou. O sargento apontou ainda que o suspeito negou ter cometido o estupro. “Sentimos nervosismo por parte do acusado, que confessou ter ido àquele local ingerir bebida alcoólica, e que a criança estava dormindo em seu veículo, no entanto, ele negou ter tocado a menor”. “Por outro lado, o relato da criança foi muito preciso”, acrescentou o policial. Inicialmente, a criança foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para receber os atendimentos necessários, e em seguida foi transferida para um hospital regional, onde passará por exames mais detalhados. Enquanto isso, o caminhoneiro foi encaminhado à delegacia de Polícia Civil para os procedimentos cabíveis. A identidade do acusado não foi divulgada pelas autoridades policiais. Fonte: Só Notícias​,

Nenhum comentário: