PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Vídeo emocionante mostra socorro de mãe a bebê de 2 meses: “Não sei se daria tempo de esperar o socorro”


O vídeo é angustiante e por quase um minuto mostra os esforços da auxiliar de serviços gerais, Léa Martins Gonçalves de Farias, para salvar a filha de dois meses. Nas imagens, que foram obtidas com exclusividade pela Banda B, é possível perceber manobras de reanimação realizadas na pequena Lara Emanuele, que pela quarta vez desde que nasceu precisou de socorro médico após engasgar. O caso aconteceu nesta quinta-feira (8), em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Nas imagens, que foram editadas pela Banda B a fim de preservar mãe e filha, é possível ver o início da tentativa de socorro. São exatos 55 segundos até o momento em que a pequena Lara finalmente demonstra reação e começa a chorar.

Em entrevista à Banda B, Léa descreveu que o vídeo foi feito por solicitação médica, já que o acompanhamento do Hospital Pequeno Príncipe já tinha suspeitas do que poderia estar acontecendo e pediu imagens do início da falta de ar. “Como eu sabia que precisaria vir ao hospital e, da última vez me pediram um vídeo, eu pedi para o meu filho filmar e, assim, mostrar para os médicos. Nós agora estamos aguardando os exames para ver qual o motivo disso. São menos de seis dias desde o mesmo problema”, explicou.

Em entrevista à Banda B, Léa descreveu que o vídeo foi feito por solicitação médica, já que o acompanhamento do Hospital Pequeno Príncipe já tinha suspeitas do que poderia estar acontecendo e pediu imagens do início da falta de ar. “Como eu sabia que precisaria vir ao hospital e, da última vez me pediram um vídeo, eu pedi para o meu filho filmar e, assim, mostrar para os médicos. Nós agora estamos aguardando os exames para ver qual o motivo disso. São menos de seis dias desde o mesmo problema”, explicou.

De acordo com a médica pediátrica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Viviane Santos, Léa agiu de forma correta. “A mãe foi muito bem orientada e mantém a calma, o que foi o mais importante. Em nenhum momento ela se precipitou e fez o que tinha que fazer, salvando a filha dela”, comentou.

Segundo o atendimento do Samu, o hospital já verifica hipóteses clínicas para o ocorrido. Entre as suspeitas, está a ocorrência de algum problema neurológico, cardíaco ou uma má-formação nas vias aéreas superiores.

Calma

Um dos pontos que chama a atenção no vídeo é a calma de Léa. Segundo a médica do Samu, isso foi fundamental. “A calma dela foi o mais importante”, afirmou.

Questionada pela Banda B, Léa confirmou que a aparente calma não retrata o que ela sentia internamente. “Na hora, o que eu pensei foi manter a calma e fazer a manobra que vi na televisão, já que meu medo maior é o da perda. A gente fica com medo e tenta fazer o que é necessário. Eu sempre digo para meu esposo sobre a importância de manter a calma. Se eu estivesse apavorada, não teria conseguido, então é preciso seguir o que os médicos ensinam, já que eu não sei se esperar o socorro chegar, daria tempo. Depois que passa, eu mesma não consigo segurar o choro de alivio”, disse.

Na tarde desta quinta-feira (8), a pequena Lara seguia realizando procedimentos no Hospital Pequeno Príncipe.


Nenhum comentário: