PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277


quinta-feira, 29 de outubro de 2020

PARANÁ - Parceria entre instituições garante o plantio de 2,8 mil mudas de Araucária


Nesta quarta-feira, dia 28, o Sistema de Transmissão Gralha Azul (STGA) - da Engie - e a empreiteira do projeto, Tabocas, realizaram em parceria com os membros da instituição Exploradores Feras do Sul e com a Usina Hidrelétria (UHE) Salto Osório, a doação e o plantio de 2.800 mudas de árvores de Araucária (Araucaria angustifolia). As mudas foram destinadas à Reserva Nascentes do Rio Açungui, em Campo Largo (PR), com o apoio do Instituto Água e Terra (IAT), e farão parte do projeto de revitalização dos Caminhos dos Jesuítas, na trilha conhecida como Arenito. No cultivo dessas mudas participaram cerca de 100 crianças e adolescentes da Organização Não Governamental (ONG) Exploradores Feras do Sul do município de Apucarana (PR). Segundo o fundador da instituição, Ronivaldo Nascimento, a atividade faz parte da Responsabilidade Ambiental da ONG em parceria com Lojas Maçônicas do município. Além disso, a ONG fornece gratuitamente diversos trabalhos voluntários, aulas de musicalização e esportes para meninos e meninas de 5 a 13 anos que se encontram em situações de vulnerabilidade social. Ainda, de acordo com ele, o objetivo das atividades e, principalmente do cultivo, é criar um compromisso com o meio ambiente: “Cada criança e adolescente tem o papel de cuidar da natureza e da sociedade e, ações como essa possibilitam que elas aprendam a ter responsabilidade social e ambiental”, afirma. Para Nascimento, cultivar não é tão simples, exige dedicação. “Tem que ter todo um acompanhamento do início ao fim. As crianças e os adolescentes envolvidos entendem que a sua dedicação de cuidado no plantio, se for malfeita pode ser ruim, mas se for bem-feita, será benéfica, criando assim, uma responsabilidade em cada um”, finaliza. Todo o processo de levantamento e retirada das mudas no viveiro da ONG em Apucarana foi realizada pelo Sistema de Transmissão Gralha Azul (STGA) com a empreiteira do projeto, Tabocas. De acordo com o Diretor de Implantação do STGA, Márcio Daian, a atividade faz parte das ações socioambientais do projeto e é fundamental para revitalização do meio ambiente. “Realizamos essa parceria de extrema importância para o projeto e com isso, vamos garantir o plantio de Araucárias em uma área de revitalização. Uma ação importante e que mostra a contínua preocupação do STGA com a conservação da árvore que é símbolo do Paraná”, relata. As mudas foram doadas pela ONG Feras do Sul e pelo viveiro da Engie da Usina Hidrelétrica (UHE) Salto Osório. O viveiro, de resposabilidade da Engie, tem como objetivo o cultivo de mudas de diversas espécies nativas, incluindo a Araucária, que são utilizadas em parcerias sociais, ações de doações junto às comunidades, bem como para o cumprimento das compensações ambientais dos empreendimentos sob responsabilidade da Companhia. Para o STGA, as compensações acordadas com o Órgão Ambiental – responsável pelo licenciamento do projeto – superam o previsto em lei, sendo que, para cada Araucária suprimida, serão plantadas outras três árvores dessa espécie, demonstrando o compromisso da empresa com a conservação do meio ambiente. Outras ações já realizadas pela Engie também reafirmam sua responsabilidade com o meio ambiente, como a doação de 400 mil mudas de árvores somente no ano passado. Ao todo, foram 5,2 milhões de mudas plantadas e doadas no Brasil, ao longo de 20 anos de atuação da Companhia. Na ação desta semana, somadas, as doações de ambas entidades - ONG e UHE – resultaram em 2.800 mudas de Araucária que chegaram nesta quarta-feira, dia 28, à Reserva Nascentes do Rio Açungui. Além da doação, equipes do STGA envolvendo a própria Engie e Tabocas também realizaram o plantio dessas mudas no ato da entrega. A área de reserva faz parte da Fazenda Nossa Senhora de Fátima, em Campo Largo (PR). O presidente do projeto de revitalização, Carlos Ferreira, explica que atualmente a reserva ocupa 95% da propriedade e equivale a um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica com Araucária na confluência com o cerrado, dentro da Escarpa Devoniana. Além disso, a reserva possui mais de 230 nascentes catalogadas o que, no futuro segundo Ferreira, poderá fornecer água para 50% da população de Curitiba (PR). Sobre a ação, as mudas foram plantadas em uma área de 728 alqueires, o equivalente a mais de 17,6 milhões de m². Segundo Ferreira, o plantio ajudará para que as Araucárias se tornem matrizes de coletas e produção. “As Araucárias plantadas aqui, ajudarão na coleta de sementes para que possamos fornecer aos viveiros parceiros mais sementes para doação e produção de outras mudas. Além disso, contribuem para a conservação da espécie e preservação da fauna local”, conta. Sobre o ST Gralha Azul - As obras do ST Gralha Azul, da ENGIE, passarão por 27 municípios do Centro-Sul e Centro-Oriental paranaense, movimentando cerca de cinco mil vagas de emprego ainda em 2020, com a construção de mais de 1.000 quilômetros de linhas de transmissão e 2.200 torres. Em execução no Paraná desde setembro de 2019, o projeto - que tem o investimento de R$ 2 bilhões - contempla a construção de cinco novas subestações de energia, cinco ampliações de subestações já existentes e quinze linhas de transmissão. Sua implantação deverá ser concluída setembro de 2021, com a operação escalonada prevista para iniciar em julho.

Fonte: Lide Multimídia

Nenhum comentário: