PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

APUCARANA - Desapropriação garante conclusão de viaduto da “Nova Ukrânia”


A Prefeitura de Apucarana tem desempenhado papel ativo na duplicação do Contorno Sul, arcando com as desapropriações de áreas ao longo do trecho de 11,8 quilômetros. A medida, que garantiu agilidade ao andamento da obra, teve como última demanda a desapropriação de uma faixa de 1.547,48 metros quadrados de um terreno de 19.929,23 metros quadrados de propriedade da Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), junto à subestação Cristo Rei. “O projeto de desmembramento da área, fornecido pela própria estatal, foi aprovado nesta sexta-feira (16/10) pela Secretaria Municipal de Obras e segue agora para o setor de patrimônio para documentação e encaminhamentos finais do processo”, informa Caroline Moreira de Souza, diretora do Departamento Municipal de Obras. A concessionária, contudo, já tem autorização para realizar as intervenções necessárias no faixa desapropriada, o que garante que não haja atrasos no cronograma. A desapropriação do terreno, explica o prefeito Júnior da Femac, é necessária para a construção de uma das alças de acesso do chamado “viaduto da Rua Nova Ukrânia”. “Mais de 90% do cronograma de obras da duplicação já estão concluídos, restando apenas a conclusão deste viaduto. A prefeitura esteve sempre presente na execução desta duplicação, acompanhando a elaboração do projeto, sugerindo alterações importantes que garantiram melhor mobilidade, como a construção de dois viadutos, até a colaboração direta, arcando as desapropriações necessárias”, relata o prefeito. De acordo com Luiz Carlos Fernandes, engenheiro coordenador da CCR Rodonorte, a conclusão do “viaduto da Nova Ukrânia” encerra os trabalhos de duplicação. “Além da estrutura do viaduto, serão concluídos diversos serviços complementares neste ponto, como alças, marginais e implantação das entradas e saídas”, observa Fernandes. Quanto ao trânsito, o engenheiro explica que a transposição se dará por cima, enquanto a via de tráfego principal (rodovia) será por baixo do elevado. A duplicação - Iniciada em agosto de 2018, a duplicação do Contorno Sul está sendo executada em duas etapas. A primeira fase compreendeu a duplicação de 4,5 quilômetros entre o acesso da cidade nas proximidades do 10º Batalhão da Polícia Militar e a entrada para a estrada velha para Rio Bom. Além de dois viadutos - acesso a estrada velha de Rio Bom (concluído em julho) e o da “Nova Ukrânia” - o projeto contempla ainda uma ponte sobre o Córrego Biguaçu. Com investimento na ordem de R$70 milhões, as obras devem ser concluídas ainda neste ano, garantindo melhor mobilidade urbana e expansão de investimentos para a região. O prefeito Júnior da Femac lembra que a obra correu o risco de não ser executada. “Quase perdemos esta duplicação, pois a concessionária reivindicava readequações no contrato original, que envolviam cortes de investimentos. Eu e o ex-prefeito Beto Preto, atual secretário de Estado da Saúde, batalhamos muito para manter a duplicação, que é fundamental para o desenvolvimento industrial de Apucarana”, reitera o prefeito de Apucarana, salientando que após décadas o município voltou a ter força política no cenário paranaense.

Notícias Apucarana

Nenhum comentário: