PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Parceria público-privada integra câmeras de vigilância em Apucarana

 

A Prefeitura de Apucarana firmou nesta quarta-feira (19), termo de parceria com a empresa Ômega Consultoria Empresarial Ltda para fornecimento e instalação de 20 câmeras de monitoramento em logradouros públicos. Os pontos serão definidos em conjunto pelas forças de segurança da cidade e visam proporcionar maior segurança à população.

Com o nome fantasia Premier Vigilância Virtual, a empresa apucaranense é a primeira a responder a um chamamento público aberto pelo Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento de Apucarana (Idepplan). A prestação de serviço, que não terá custo aos cofres municipais, faz parte de uma proposta inovadora encabeçada pelo instituto que segue o conceito de “cidade inteligente” e visa formatar o chamado “cerco digital da cidade” através da integração de câmeras de vigilância instaladas em residências, comércios, indústrias e logradouros públicos, com as centrais de operação das polícias Militar e Civil, Guarda Civil Municipal, Superintendência Municipal de Trânsito, Corpo de Bombeiros, Delegacia da Mulher e Samu.

Detalhes do funcionamento da parceria foram apresentados pelo superintendente de Segurança, Trânsito e Transporte do Idepplan, Carlos Mendes, aos representantes das forças de segurança. Mendes destaca que o acesso será exclusivo de câmeras voltadas para vias públicas (externas) e o sistema que terá os sinais abertos pela empresa já conta com 150 câmeras em funcionamento. “Esse é um projeto que estamos trabalhando desde o ano passado. Várias modalidades foram estudadas, tanto no aspecto financeiro quanto jurídico e chegamos a este modelo de parceria público-privada como o mais viável no tocante ao custo-benefício. Em certo momento pensamos em um Centro de Controle Operacional (CCO) nos moldes de Curitiba, o que demandaria investimento na ordem de R$6 milhões, recursos que a prefeitura não dispõe para o setor. Sem contar com custos futuros com manutenção e atualização do sistema. O modelo que iniciamos agora oferece a mesma cobertura de câmeras, mas a custo zero para o município”, disse Mendes, lembrando que as imagens estarão disponíveis em tempo real para as autoridades e ficarão disponíveis por até 72 horas. “Em casos específicos, visando uma investigação ou prova futura, a imagem poderá ser salva e armazenada indefinidamente”, explicou o superintendente.

O objetivo da iniciativa é integrar as forças de segurança, contribuindo para que tenham mais meios para averiguar situações ou tomar decisões. “Trata-se de um projeto muito importante. As câmeras de vigilância de particulares colaboram para desvendarmos muitas situações criminosas, como recentemente no caso de estupro coletivo de uma mulher, onde a Polícia Civil analisou as câmeras nas imediações do crime para identificar e prender os suspeitos”, declarou Major Vilson Laurentino da Silva, que representou o comando do 10º BPM.

O representante da Premier Vigilância Virtual, Carlos Wilson, relata que as câmeras instaladas pela empresa são de última geração, com resolução HD e funções de inteligência artificial. “Este mesmo sistema de parceria que iniciamos em Apucarana já é executado com grande sucesso em outras cidades. Há casos onde o índice de furtos e roubos caiu em até 80%, segundo nos repassaram integrantes das forças de segurança. O índice de solução de casos ligados à acidentes de trânsito, de violência, entre outros, também é muito positivo”, disse Wilson.

Desenvolvido por uma “startup” brasileira, o sistema utiliza tecnologia israelense. As imagens ficam armazenadas em uma plataforma baseada em “cloud computing” (nuvem), com capacidade para controle e visualização. “Atualmente temos cerca de 150 câmeras ativas em 15 bairros da cidade e, à medida que novas forem instaladas, tendo a anuência dos clientes, que são quem mantém o sistema com pagamento de mensalidade, também serão disponibilizadas na parceria”, revela o consultor de segurança da Premier.

A partir da assinatura do contrato de parceria, a empresa vai agora realizar o cadastramento e capacitação dos usuários junto às forças de segurança visando operacionalização do sistema, que é todo gerenciado de forma online através de um computador ou smartphone conectado à internet, por meio de um aplicativo. “As bases poderão ainda instalar monitores, formando um mosaico com imagens de locais considerados estratégicos ou de maior interesse para cada corporação”, sugeriu Carlos Wilson, da Premier Vigilância Virtual.

Chamamento aberto - O superintendente do Idepplan, Carlos Mendes, assinala que o chamamento público continua aberto. “Convidamos as demais empresas de segurança de Apucarana para fazer parte desta iniciativa, colaborando para criarmos um cerco digital da cidade. Não tem outro caminho, o futuro pede o uso da tecnologia para o controle da cidade e Apucarana caminha para ser um modelo. Com esta ação público-privada, logo a cidade toda vai estar sob vigilância virtual interligada com as forças de segurança e, para fazer algo ilícito, a pessoa vai pensar muitas vezes e, se fizer, certamente vai ser identificada”, assinalou Mendes. Interessados devem procurar o Idepplan, no segundo andar da Prefeitura de Apucarana, ou pelo telefone 3422-4000.


Notícias Apucarana

Nenhum comentário: