PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

quarta-feira, 15 de julho de 2020

Campanha "Sinal vermelho" contra a violência doméstica é lançada em Apucarana

Canal 38
A campanha “sinal vermelho contra a violência doméstica”, é uma iniciativa do conselho nacional de justiça (cnj) e ganhou o apoio ontem (14), da acia, sivana e câmara da mulher na cidade de Apucarana. O tema trabalhado pela Secretaria para Assuntos da Mulher de Apucarana e tem por objetivo ser mais um instrumento no combate a violência doméstica e familiar contra as mulheres.
A secretária da Mulher de Apucarana, Denise Canesin explica que esta campanha terá como ponto de apoio as drogarias e farmácias. “As mulheres podem avisar os atendentes ou farmacêuticos que estão sofrendo alguma violência ou abuso, mostrando em sua mão um X Vermelho. Os profissionais irão entrar em contato com a polícia para ajudar na situação”, diz Denise.
O Major Vilson Silva, do 10 BPM de Apucarana, ressalta que nesta época de pandemia houve um aumento de 78% nos casos de violência contra a Mulher. “Esta é uma campanha importante para ajudar a combater este mal. Vamos trabalhar junto ao comércio e, em especifico com as Farmácias, orientando a ligar para o 190 e avisar sobre casos que lá forem denunciados”, frisa o Major.
A Delegada da Mulher de Apucarana, Sandra Nepomuceno, reforça que as Farmácias que aderirem a esta campanha não terão obrigação de servir como testemunhas, após a denúncia. “Elas terão um papel vital, onde serão mais um canal para chegar as denúncias de abuso, porém, estão isentas de acompanhar os tramites processuais”, diz Sandra.
O presidente da ACIA, Jayme Leonel, diz que a entidade irá ajudar na divulgação desta campanha nacional. “Iremos falar com as farmácias associadas para aderirem a esta campanha tão importante pela vida”, destaca Leonel.
A presidente do Sivana, Aida Assunção, fala que as drogarias e farmácias que aderirem a campanha terão acesso a cartilha e tutorial para capacitação dos funcionários, que estarão aptos para acolher a vítima e se tornar um meio para o registro da denúncia. “A mulher que sofre violência tem medo e dificuldade de denunciar. O ambiente das farmácias pode ajudar a dar a elas uma sensação de segurança. Agradecemos as farmácias que estiveram presentes e já estão preparadas para fazer este atendimento: Rede de Farmácias Marx Farma, Droga Raia, Farmácias Vale Verde, Farmácias Nissei”, finaliza Aída.



Canal 38

Nenhum comentário: