PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

terça-feira, 30 de junho de 2020

Renato Aragão encerra parceria com a Globo após 44 anos; fim de uma era

Após 44 anos, o ator e humorista Renato Aragão, 85, finaliza sua parceria com Globo nesta terça-feira (30). A emissora comunicou que não renovará o contrato com o criador do lendário personagem Didi Mocó e dos programas “Os Trapalhões”, “Criança Esperança” e “Turma do Didi”. Em nota divulgada por sua assessoria, Renato afirmou que está aberto a novos desafios e que o episódio está lhe dando a chance de se reinventar aos 85 anos. “Hoje tenho diante de mim mais uma oportunidade para me reinventar, como já vinha fazendo. Permaneço aberto a novos desafios e disponível para me lançar com outros parceiros em diversas plataformas e veículos. Estarei sempre onde meu público estiver”, disse.
Ele também celebrou sua trajetória na emissora, a qual chamava de casa. "Nos últimos quase 44 anos, minha vida foi dedicada a escrever uma linda história junto à TV Globo, empresa que me acostumei a chamar de minha casa. Por conta da nova política de contratação da casa, futuramente, farei projetos pontuais”, afirmou. 
Sob o argumento de corte de custos e da implantação de um novo modelo de gestão de talentos, a emissora dos Marinho deu fim, nos últimos meses, a contratos com nomes como Aguinaldo Silva, Miguel Falabella, Zeca Camargo, Vera Fischer e José de Abreu, entre outros, deixando em aberto a possibilidade de contratá-los para a realização de trabalhos específicos.
Em entrevista ao colunista Maurício Stycer, do site UOL, Renato Aragão afirmou que está, de certa forma, gostando da situação, que lhe abriu a oportunidade para ampliar seus projetos. Ele já está, inclusive, em negociação com outras plataformas, mas não quis revelar quais. 
"Nós chegamos a um acordo. Contrato é uma coisa simbólica. Continuo trabalhando na Rede Globo por projetos pontuais e faço projetos em outras plataformas. É a oportunidade de fazer também em outro lugar. (...) Mas não posso falar porque são coisas em negociação". Segundo Stycer, especula-se que há projetos sendo discutidos na Netflix e na Amazon.


O Tempo

Nenhum comentário: