PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

terça-feira, 9 de junho de 2020

PARANÁ - Condenado por homicídio, foragido é preso após receber R$ 600 do auxílio emergencial

Divulação / PC
Um homem de 41 anos, condenado a seis anos de prisão por matar um motoboy em um acidente de trânsito, foi preso nesta terça-feira(9), em Curitiba, após pedir o auxílio emergencial do governo federal durante a pandemia do coronavírus. O indivíduo estava foragido desde junho de 2019, quando teve a condenação decretada pela Justiça ao ser considerado culpado pela morte do motoboy Júlio César Oliva. O crime aconteceu em março de 2011, quando o homem, bêbado, estava na direção de uma Mercedez Classe A e acertou a vítima em cheio no bairro Água Verde.
Segundo o delegado Rinaldo Ivanie, da Polícia Civil do Paraná, ele já tinha recebido uma parcela de R$ 600 do auxílio emergencial. Apesar do cadastro da Caixa não requisitar o endereço, o sistema disponibilizou à polícia que um imóvel do bairro Sítio Cercado estava no nome do condenado.
“O sistema fornece o endereço, então cruzamos os dados e efetuamos a prisão na residência dele”, disse o delegado ao Paraná Portal.
Ainda de acordo com Ivanike, esse tipo de prisão é difícil de acontecer porque os foragidos conseguem se esconder com diversos artifícios. “Temos mais de 500 mandados a cumprir. E o pessoal geralmente não fornece endereço correto, ou se muda bastante ou tem casa alugada”, completou.

HOMEM É PRESO APÓS RECEBER AUXÍLIO EMERGENCIAL

O homem de 41 anos foi condenado por ter matado o motoboy Júlio César Oliva há nove anos. Na época, a polícia constatou que o indivíduo estava embriagado ao dirigir uma Mercedez Classe A em Curitiba. No cruzamento da Avenida Água Verde com a Rua Guilherme Pugsley, no bairro Água Verde, ele colidiu com Oliva, que estava trabalhando no momento do acidente. Ele foi resgatado com vida, mas veio a óbito ainda na ambulância.
Segundo testemunhas oculares, o homem estava dirigindo o veículo em alta velocidade, de forma perigosa e desrespeitando os sinaleiros da via.

Nenhum comentário: