PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

terça-feira, 19 de maio de 2020

IVAIPORÃ - Prefeitura pede à população para não recuar nas medidas contra Covid-19

A Prefeitura de Ivaiporã alerta a população, por intermédio do Departamento Municipal de Saúde e da Vigilância Epidemiológica, que as medidas que visam evitar a contaminação por coronavírus (Covid-19) devem ser mantidas, tais como uso de máscara, álcool 70% e o distanciamento social. Caso contrário, poderão surgir mais casos positivos. O alerta é dado especialmente por causa da quantidade de casos positivos em outras cidades polo do Paraná. O diretor do Departamento Municipal de Saúde, Claudeney Martins, explicou que as estratégias adotadas, há cerca de 60 dias, demonstram bons resultados, o que é muito importante. “O comércio e a população, que estão de parabéns pelas medidas adotadas, não podem recuar nos cuidados pessoais. Afinal, o município não é uma ilha e diariamente circulam pessoas a trabalho ou a lazer que se deslocam dos grandes centros, onde há um número significativos de casos positivos”, alertou Claudeney Martins. A coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Nilza Fernandes, reforçou que não é o momento de retroceder nos cuidados. “A quantidade de pessoas que circulam em Ivaiporã – especialmente nos finais de semana e feriados – é muito preocupante. Por isso, volto a pedir que se desloquem se for realmente necessário. O ideal seria permanecer isolada, por 7 dias, quando a pessoa se desloca de área com grande contaminação. E qualquer sintoma gripal deve procurar o Centro de Triagem Coronavírus na Unidade de Pronto Atendimento”, insistiu Nilza Fernandes. O mapa de calor no Boletim Covid-19 da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) indica a quantidade de casos de coronavírus em cada município. No caso da 22ª Regional de Ivaiporã indica “amarelo”. O farmacêutico bioquímico da Vigilância Epidemiológica de Ivaiporã, Fabiano Ricardo da Silva, comentou que na macrorregião os municípios que mais preocupam são Maringá e Londrina. “Causa preocupação devido à quantidade de pessoas que circulam entre Ivaiporã, Maringá e Londrina por questões de trabalho ou motivos particulares”, observou Fabiano Silva. O enfermeiro responsável pela Atenção Básica, João Felipe Marques, disse que Maringá, Londrina e Arapongas são referências para Ivaiporã em diversas especialidades. Maringá, por exemplo, é referência para atendimento psiquiátrico. “Esta semana, O Hospital Psiquiátrico foi interditado após surto de coronavírus. Dos 60 funcionários que fizeram o exame 17 foram positivos. Além disso, 7 pacientes também testaram positivo e outros 10 apresentaram sintomas da doença”, contou o enfermeiro, aconselhando a população evitar visitar familiares, amigos e passeio a shopping. “A situação em Ivaiporã parece confortável. Mas é preciso lembrar pode haver casos assintomáticos. Por isso, não manifesta sintomas e nem precisa de internação. No entanto, pode transmitir Covid-19”, advertiu João Felipe Marques. Áurea Rocha Carneiro, que é técnica em enfermagem do Departamento Municipal de Saúde, se mostrou preocupada com a possibilidade de haver algumas pessoas com receio de procurar atendimento, embora com sintomas, por medo de precisar se isolar por 14 dias e se prejudicar no trabalho.

Nenhum comentário: