PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

sábado, 2 de maio de 2020

Festa na casa de vereador termina em confusão e prisões em Faxinal

A Polícia Militar de Faxinal, foi acionada, após a uma hora da madrugada, de 01 de maio, de 2020, por conta de uma Festa na casa de um vereador, contrariando decreto nº 9573/2020 municipal, que proíbem aglomeração de pessoas por conta da Pandemia do Covid-19. O boletim, enviado para a imprensa, neste dia 02 de maio, de 2020, informa que o Plantão recebeu diversas ligações de pertubação de sossego para comparecer na Rua Eugênio Bastiani, nº 1723, onde reside o vereador Wanderley Fagundes Jacome, o conhecido "Delei". Ao chegar ao endereço, foi acionada a sirene e solicitado que o dono da casa atendesse os policiais, mas ouvia-se apenas gritos com dizeres como: "Ninguém vai sair daqui não, bando de ......, estão achando que são quem?"... "Não tem homem que entre aqui, bando de filho da p...". Foi pedido apoio para a P2 e Destacamento de Borrazópolis. Como o proprietário não saiu, os soldados utilizaram um corta frio para romper uma porta de acesso ao quintal e entrar no imóvel, porem todas as pessoas presentes, trancaram-se dentro da casa, negando a abrir a porta. Novamente foi utilizado o corta frio e solicitado para que todos ficassem em pé e se retirassem para que a equipe policial realizasse busca pessoal. Um cidadão, das iniciais M. A. G., negou-se a levantar, vindo a empurrar a equipe policial, sendo detido por desacato. Posteriormente a pessoa de Vanderley Fagundes, segundo o boletim policial, teria dito: "Eu sou vereador da cidade rapaz, estão pensando que são quem para entrar na minha casa desta forma? Cade o mandado? filma essa patifaria ai, pode filmar que eu vou f.... com esses policiais. Vou na mídia amanhã". Em seguida, uma mulher, das iniciais J. R. R. F., tirou seu celular do bolso e começou a filmar toda a ação, sendo então informada pela equipe policial que seu aparelho celular estava apreendido, e que serviria como provas durante o processo. Uma segunda pessoa do sexo feminino negou-se a informar seu nome, mas ao ser encaminhada para a Delegacia, assim como os demais, foi identificada como sendo J. P. G. Na casa estavam outros pessoas que foram identificadas, algumas delas, não ofereceram resistência, mas outras insultaram a Polícia dizendo que eles não tinham mandado e fazendo outras afirmações. Diante do exposto, todos os que desacataram e desobedeceram, foram levados para a Delegacia. Na manhã deste dia 02 de maio, a Polícia Civil informou, que os quatro, que ficaram detidos, foram ouvidos, na presença de seus advogados e ficaram detidos, porque não foi arbitrada fiança. A Defesa iria protocolar o pedido de liberdade na comarca local. Nossa reportagem tentou contato com o vereador e os demais citados, antes da publicação desta reportagem, mas obtivemos sucesso. Segundo relatos os acusados negam a prática dos crimes que a eles estão sendo imputados e irão provar a inocência. (Colaborou Berimbau e relatos do Boletim de ocorrências da PM).

Nenhum comentário: