PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

terça-feira, 5 de maio de 2020

Câmara aprova ajuda a estados e municípios de R$ 125 bilhões; Deputado Luiz Nishimori fala sobre os valores que serão destinados para região do Vale do Ivaí


A proposta injeta, de forma direta, R$ 60 bilhões nas contas de governadores e prefeitos para ajudar na crise econômica e no combate à disseminação da covid-19

A Câmara aprovou nesta terça (5) o texto-base do pacote de socorro financeiro aos estados e municípios na crise do coronavírus, estimado em cerca de R$ 125 bilhões, sendo R$ 60 bilhões de repasse direto para o caixa de governadores e prefeitos. O valor  será remetido em quatro parcelas.

O texto foi aprovado por 437 votos a favor e 34 contrários. O plenário ainda analisava sugestões de mudanças no texto até a conclusão desta edição. Mas, por causa do lobby do funcionalismo público, a proposta, após o aval da Câmara, precisará voltar ao Senado, antes de ir para a sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).


O texto dos deputados promoveu alterações na contrapartida estabelecida pelo ministro Paulo Guedes (Economia) para que os entes federados recebam o dinheiro.
Com apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e articulação do governo, o projeto resguardou do congelamento de salários categorias da base política de Bolsonaro, como policiais federais. 
Em entrevista ao repórter Diego Araujo, o Deputado Federal Luiz Nishimori, (PL), pontuou a importância desses recursos para Maringá e aos municípios da região do Vale do Ivaí. Confira no vídeo.

PLANO DE AUXÍLIO

O plano de auxílio que avança no Congresso prevê ainda a suspensão dos pagamentos de dívidas de estados e municípios com a União neste ano, além de permitir a renegociação de dívidas com bancos públicos, como Caixa e BNDES, e organismos internacionais.

O projeto também permite a suspensão das dívidas previdenciárias dos estados e municípios com a União, o que deve dar um alívio de R$ 5,6 bilhões ao caixa dos governos regionais. Portanto, o impacto do pacote é de aproximadamente R$ 125,6 bilhões, segundo técnicos do Ministério da Economia.

Nenhum comentário: