PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

terça-feira, 24 de março de 2020

Dono do Madero diz que não se pode parar a economia por causa de 5 ou 7 mil mortos

Júnior Durski se posicionou contra o isolamento imposto diante da pandemia de coronavírus;
O empresário paranaense Junior Durski, dono da rede Madero de hamburguerias, divulgou vídeo no Instagram nesta noite de segunda-feira (23) para afirmar ser possível que o conavírus venha a matar cinco mil pessoas no país. “Eu sei que temos que chorar e vamos chorar pelas pessoas que morreram por conta do coronavírus. Vamos isolar os idosos, aqueles com problemas de saúde, mas não podemos por conta de 5 mil pessoas que vão morrer… eu sei que é grave, que é um problema, mas o que é mais grave no Brasil é que ano passado morreram mais de 57 mil pessoas foram assassinadas no Brasil, mais de 6 mil por desnutrição, 5.400 de tuberculose”, disse. Para o empresário, caso o comércio continue suspenso por algumas semanas, seguindo a quarentena, 400 mil pessoas poderão morrer de fome, “assassinado porque a segurança pública vai às favas” ou de doenças. “Minha empresa tem condições de passar seis meses parada. Eu não estou preocupado comigo e com os 8 mil empregados, que eu já disse que vou manter o emprego deles, mas estou preocupado com o Brasil, com o pequeno empresário, o vendedor de pipoca, que tem um restaurantinho”, declarou. O empresário, que pertence à corrente bolsonarista, tem como sócio o apresentador Luciano Huck e como modelo o dono da Havan, Luciano Hang, disse ainda no vídeo que morrem mais brasileiros por causa da violência (57 mil assassinados), da desnutrição e da tuberculose do que a quantidade de gente que vai morrer infectada pelo coronavírus. Confira o vídeo AQUI

Nenhum comentário: