PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Tarifas de pedágio de três praças da Econorte serão reajustadas a partir desta quinta (6)

Praça de pedágio de Jataizinho, no norte do Paraná — Foto: Reprodução/RPC
Os preços das tarifas de pedágio em três praças da Econorte, no norte do Paraná, serão reajustadas a partir da 0h desta quinta-feira (6). As novas tarifas valem para Jataizinho, Sertaneja e Jacarezinho. A concessionária conseguiu reverter parcialmente os efeitos de uma liminar no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determinava a redução de 25,77%. A decisão anterior, que determinava a redução, foi proferida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª (TRF-4) no dia 21 de janeiro.
O recurso foi feito dentro de uma ação civil pública de improbidade administrativa proposta pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR). O ministro João Otávio de Noronha entendeu que como já há uma decisão anterior a essa, em outro processo, que suspendeu uma redução dos valores do pedágio na praça de Jacarezinho, a determinação de reduzir os preços nesta ação civil pública também deve ser suspensa.
"Defiro em parte o pedido de extensão para suspender a decisão liminar proferida pelo relator do Agravo de Instrumento apenas no que se refere à imposição da redução das tarifas em 25,77% nas praças de pedágios abarcadas pela concessão", concluiu o ministro do STJ. O Governo do Estado informou que ainda não foi notificado da decisão.

Confira os novos valores do pedágio para carros:
Jacarezinho: de R$ 16,80 para R$ 22,70
Jataizinho: de R$ 18,20 para R$ 24,60
Sertaneja: de R$ 15,60 para R$ 21,10

Econorte divulgou nova tabela dos valores do pedágio na região norte do Paraná — Foto: Econorte/Divulgação


Investigação
A Econorte foi investigada na Operação Integração, deflagrada em fevereiro de 2018. À época, foram presos o ex-diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) Nelson Leal Júnior e o ex-diretor da Econorte Hélio Ogama.

Os dois afirmaram, em delação premiada, que havia pagamento de propinas durante a elaboração de aditivos de contratos das concessões.

As investigações apuram a prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, estelionato e peculato envolvendo os procedimentos de concessão de rodovias federais do Paraná que fazem parte do Anel de Integração.

Fonte: G1 Paraná

Nenhum comentário: