PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 8812-5277

quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Arrastões contra a dengue são intensificados em Ivaiporã

Dengue preocupa Ivaiporã; Moradores reclamam, arrastões serão intensificados e autoridades se mobilizam
Em Ivaiporã a situação da dengue tem se tornado preocupante, movimentando as autoridades do municípios nestas últimas horas que vem chamando a atenção de toda a população. Em nota a prefeitura informou por meio do Departamento Municipal de Saúde, que foram confirmados 76 casos de dengue entre agosto de 2019 e janeiro de 2020 – além de 111 notificações. Por isso, convoca a população para continuar se mobilizando contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya – Aedes aegypti. Na semana passada, a Prefeitura de Ivaiporã, por intermédio do Departamento Municipal de Meio Ambiente/Serviços Urbanos, e a Vigilância Sanitária intensificaram as ações de combate ao mosquito da dengue na Vila Nova Porã e Jardim Guanabara I e II, onde há o maior número de casos de dengue. “É importante que a população ajude eliminando possíveis reservatórios de água, porque é impossível cobrar do poder público a limpeza do quintal de cada morador do município. O mosquito da dengue só será combatido se houver conscientização e responsabilidade”, declarou o prefeito Miguel Amaral. 
Moradores enviaram nota reclamando da situação
Uma moradora de nome Jucélia encaminhou a nossa reportagem uma reclamação, pedindo que fosse feita alguma providência sobre a situação na região da Vila Nova Porã e no Guanabara. “Na minha rua ,já tem quatro casos .Seria um vizinho, meu pai, a minha mãe e eu... Estou orando para que meus filhos fiquem ileso, pois a dor é horrível que não desejo pra ninguém. Espero que alguma providência seja tomada o quanto antes” afirmou a  nota da moradora ao repórter Wellyngton Jhonis.
Autoridades se mobilizam diante da situação e vereador pede conscientização da população contra o mosquito da dengue
“Estamos enfrentando uma enorme proliferação do mosquito da Dengue em nossa cidade, onde uma mãe já perdeu seu bebê! Quando eu digo estamos, é porque não é somente um grupo de pessoas, é toda a população! Muitos já vieram as redes sociais, alguns reivindicaram a questão do fumacê, e não adianta eu vir aqui e prometer um milagre. O fumacê realmente já foi uma medida muito utilizada, no entanto o Ministério da Saúde, não faz mais uso do mesmo, pois a substância utilizada para fazê-lo o Malathion (agrotóxico), além da baixa eficácia na ação, estudos indicam que o contato recorrente com o inseticida pode causar intoxicação e, a longo prazo, o desenvolvimento de câncer e outras doenças, além de prejudicar algumas espécies de animais. Conforme conversei com vice-prefeito Ilsinho, o modo mais eficaz que o Poder Público tem para agir, é conscientizar a população, para combater o mosquito da dengue, fazendo limpeza adequada e não deixando água parada em pneus, vasos de plantas, garrafas, ou outros recipientes que possam servir de reprodução do mosquito Aedes Aegypti, nesse sentido estará sendo ampliado o trabalho de conscientização através de planfetos, rádio etc. Não existem fórmulas mágicas, e nem promessas para acabar de vez com esse problema da Dengue, o que tem que ser feito, é a eliminação de focos que podem virar criadouros! Temos nossos direitos como cidadãos, mas também temos nossos deveres, o trabalho deve ser conjunto, todos devemos cuidar de nossos quintais, de nossas casas, o problema de um é problema de todos!” diz a nota divulgada pelo vereador Nando Dorta.
Secretaria municipal de saúde explica que as ações estão sendo desenvolvidas e pede a colaboração de todos
Conforme o diretor do Departamento Municipal de Meio Ambiente, Alaercio Bufalo, foram recolhidos 14 caminhões de recipientes e entulhos na Vila Nova Porã, e 10 caminhões no Jardim Guanabara I e II. A recolha foi resultado do acúmulo em quintais e terrenos. O diretor do Departamento Municipal de Saúde, Claudeney Martins, explicou que o período do verão é o mais propício à propagação do mosquito Aedes aegypti por causa das chuvas. “A população precisa se conscientizar sobre os riscos de manter criadouros em imóveis residenciais ou comerciais, porque é impossível cobrar providências apenas do poder público. É fundamental eliminar recipientes que acumulam água parada, tais como pratos de vasos de plantas, lixeiras, garrafas pet, latinhas e pneus – e manter limpos coletor de água, ralos, lajes e calhas”, alertou o diretor do Departamento Municipal de Saúde, Claudeney Martins. Sintomas da dengue: A dengue é uma doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti e apresenta sintomas como febre, dores de cabeça e nas articulações, enjoo e pode surgir machas vermelhas no corpo. Caso surja estes sintomas o paciente deve procurar atendimento médico.

Nenhum comentário: