PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Jovem viciado em videogame morre diante do computador

Ele morreu depois de ter um derrame cerebral, causado por grande exaustão de tanto jogar videogame no computador


Um adolescente de 17 anos sofreu um derrame enquanto fazia uma maratona de videogames no computador. Piyawat Harikun, estava de férias escolares e aproveitava o tempo extra para jogar seus jogos preferidos no PC. Mas, a extensão das horas em frente a tela, fez com que o garoto tivesse um derrame cerebral e morresse na mesma hora. 

O garoto morava em Udon Thani, cidade da região norte da Tailândia. Em entrevista ao Daily Mail, o pai de Piyawat afirmou que seu filho era um menino muito bom e estudioso, mas que, constantemente, mantinha o vício em videogame e passava noites em claro jogando. “Meu filho era inteligente e sempre se saía bem na escola, mas tinha um grande problema com o vício em jogos”, conta Jaranwit Harikun, pai do jovem.


Segundo o laudo médico, o derrame foi causado pela exaustão de jogar muitas horas no computador. A princípio, o menino foi encontrado pelos pais sem vida caído sobre o teclado, ao lado dele tinham latas de refrigerante e bandejas de comida. 



“Eu chamei o nome dele e disse ‘acorde, acorde’, mas ele não respondeu. Vi que ele estava morto”, relata o pai do adolescente.

Alerta para os pais que têm filhos viciados em videogames

Esse caso aconteceu na Tailândia, mas, é um incidente muito comum no mundo todo. De acordo com a classificação de doenças da Organização Mundial de Saúde (OMS), o vício em videogames é considerado uma condição de saúde mental.
“Para o transtorno de videogame ser diagnosticado, o padrão de comportamento deve ser de severidade suficiente para resultar em prejuízo significativo nas áreas pessoal, familiar, social, educacional, ocupacional ou outras áreas importantes, tornando-se evidente por pelo menos 12 meses”, relato da OMS em matéria da ONU do Brasil.

Com isso, é necessário que os pais e familiares próximos tenham atenção redobrada aos sinais de vícios em videogame por parte dos jovens. Assim como aconteceu com Piyawat Harikun, muitas outras pessoas podem estar no mesmo caminho.
“Quero que a morte do meu filho seja um exemplo e aviso para os pais cujos filhos são viciados em jogos. Eles precisam ser mais rigorosos com o horário de jogo de seus filhos, caso contrário eles podem acabar como meu filho.” conclui o pai do adolescente de 17 anos.  (RicMais)

Nenhum comentário: