PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Prefeitura de Apucarana cobra recomposição das calçadas

Transitar pelos passeios urbanos nem sempre é tarefa fácil no Brasil. Quando não é a falta de manutenção, uma obrigação dos proprietários dos imóveis, a existência de tocos oferece riscos de queda aos transeuntes que, muitas vezes, optam por circular pela rua. A mobilidade fica ainda mais comprometida para pessoas com algum tipo de limitação na locomoção, como cadeirantes ou deficientes visuais.Atenta ao problema, a Prefeitura de Apucarana vem fazendo a sua parte. De abril até o momento, aponta relatório divulgado nesta semana pela prefeitura, 517 tocos – que são as partes dos troncos que permanecem depois que a árvore foi cortada – foram eliminados das calçadas em diversos bairros. Em contrapartida, grande parte dos proprietários beneficiados não recompôs os passeios, conforme esperado pela administração municipal.O prefeito Júnior da Femac, que acompanha de perto o trabalho de retirada de tocos realizado por uma empresa especializada, pede a colaboração de todos os munícipes.
“Precisamos do zelo de todos apucaranenses, considerando a questão da mobilidade das pessoas e, em alguns casos, até de acessibilidade para cadeirantes e pessoas que se locomovem com o auxílio de muletas. Precisamos do apoio de todos para deixar nossa cidade mais organizada e como mais segurança para os pedestres, por isso solicito aos proprietários de locais onde foi feita a destoca que providenciem com urgência a reconstituição das calçadas”, diz o prefeito Júnior da Femac, que é engenheiro civil.Ele lembra que a maioria dos cortes de árvores acontece a partir de uma solicitação do próprio contribuinte ao poder público e que todos os casos são criteriosamente analisados e realizados apenas mediante laudo de técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente que comprove que a planta está com a sanidade biológica comprometida ou corre risco eminente de queda, podendo provocar acidentes e danos.“Além da retirada de tocos, a prefeitura executa outras ações para garantir maior mobilidade à população, como a construção de calçadas, novas ligações asfaltadas entre bairros através do Programa Interbairros e investimentos em mais segurança no trânsito, como sinalização, novos cruzamentos semaforizados e implantação de travessias elevadas. Esperamos que os proprietários também façam a sua parte, reconstituindo as calçadas onde os tocos foram retirados”, reforça Júnior da Femac.A empresa responsável pelos serviços, SK Coleta de Entulhos Ltda, de Apucarana, tem registro de preços válido por 12 meses. A previsão é de que no período sejam retirados até 3 mil tocos em diversas vias do centro, bairros e distritos. “Por ser especializada, a empresa conta com maquinário próprio para o serviço, que inclui uma mini-carregadeira multifuncional compacta adaptada com triturador, o que acaba agilizando o serviço”, explica o prefeito Júnior da Femac. O pagamento é feito por medição, ou seja, por unidade retirada. O valor global do registro de preços é de R$310.575,00.Os locais já beneficiados pelo contrato são Núcleo Habitacional Papa João Paulo I e Jardim Menegazzo (54 tocos); Núcleo Habitacional Afonso Alves de Camargo e Jardim Apucarana (78 tocos); Centro, Barra Funda, Jardim São Pedro e Jardim Catuaí (128 tocos); Vila São Paulo, Vila São Carlos, Jardim Iguatemi, Jardim Esperança e Jardim das Flores (160 tocos); Jardim Ponta Grossa (74 tocos) e Distrito de Caixa de São Pedro (23 tocos).

Nenhum comentário: