PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Vereador de Marumbi é absolvido pelo crime de tentativa de homicídio

O tribunal do júri absolveu o vereador de Marumbi, Natalino Cardoso, o 'Oncinha', pelo crime de tentativa de homicídio durante julgamento realizado nesta quinta-feira 26/09, no Fórum de Jandaia do Sul. Entretanto, segundo informações apuradas junto ao fórum, o político foi condenado a dois anos em regime aberto por porte ilegal de arma de fogo. A decisão cabe recurso. “A acusação inicial era de homicídio qualificado. Recorremos e caiu a qualificadora. E hoje Natalino foi absolvido por legítima defesa”, afirma o advogado de defesa, Israel Batista de Moura. Já a condenação por porte ilegal de arma de fogo está prescrita, segundo o advogado. "Só que o reconhecimento só pode ser dado depois que transita em julgado". explica. O crime. Cardoso, que foi o vereador mais votado nas eleições municipais de 2012, foi acusado de atirar no pedreiro Carlos Alberto Voigt, o 'Magaiver', em 8 de fevereiro de 2013. Conforme consta nos autos, a vítima trafegava de moto pela Avenida Tiradentes quando foi atingida superficialmente no pescoço. A motivação seria uma briga antiga entre os dois. "Natalino e Carlos vinham brigando há seis anos antes do ocorrido. Tudo começou durante uma festa de aniversário na casa da mãe do vereador. O pedreiro era vizinho e ficou incomodado com o som alto e passou a atirar pedras na casa. A partir desse fato, iniciou uma rixa", conta. Cinco dias antes do atentado, Oncinha havia registrado um boletim de ocorrência contra Magaiver por lesão corporal. "No total ele registrou sete boletins contra o pedreiro", afirma. O vereador chegou a ficar foragido após o crime, mas se apresentou cinco dias depois, em 13 de fevereiro. Mas, como havia terminado o período de flagrante, não foi detido. Contudo, em quatro de abril, Cardoso foi preso mediante mandado de prisão expedido pelo juiz da comarca de Jandaia do Sul. Ele confessou a tentativa de homicídio e teve direito de responder em liberdade. Fonte: TNOline.

Nenhum comentário: