PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

domingo, 8 de setembro de 2019

Casal adota cinco irmãos e transforma a vida das crianças

O casal Launir Rodrigues Soares e Jane Aparecida Amorim Soares, que tem diversos familiares em Borrazópolis, adotaram de uma só vez cinco irmãos órfãos.
O casal Launir Rodrigues Soares e Jane Aparecida Amorim Soares, que são primos do secretário de esportes de Borrazópolis Cesar Soares e do Sargento Gilmar Soares, adotaram de uma só vez cinco irmãos órfãos. Moradores da região da Serra do Ouro, zona rural de Manhumirim, eles não possuíam filhos e optaram por adotar as crianças. Launir conta que a primeira coisa que pensou foi no amor ao próximo, espírito humano e saber que toda criança é merecedora de um lar. “As crianças precisam de uma pessoa que as ajudem a se desenvolver para serem bons cidadãos, então com esse primeiro pensamento foi que resolvemos a adotar as crianças”, disse o lavrador. Religioso, ele conta que após conversar com a esposa Jane e alguns amigos, tomaram a iniciativa de dar prosseguimento ao processo. “A decisão foi no intuito de atender o chamado para compormos uma família e a adoção destas cinco crianças trouxe mais alegria para o nosso lar, nos aproximando ainda mais do reino de Deus”, conta Launir. Indagado sobre o fato de adotar cinco crianças de uma única vez, o lavrador ressalta que veio de uma base familiar numerosa. “Eu venho de uma família de 13 irmãos, hoje somos 12 vivos e nossos pais, mesmo com todas as dificuldades daquela época, nos criou tendo a família e a religião como base das nossas vidas. Até mesmo do exemplo e testemunho que temos de nossos pais e através da nossa formação religiosa, pois temos firmeza que fazemos parte da família de Nazaré”, conta. A adoção - O processo de adoção é lento e existe todo um trâmite legal a ser seguido. Dos últimos três a quatro anos, a adoção no Brasil mudou muito por diversas razões, e uma delas veio a partir do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), promulgado pela lei nº 8.069 de junho de 1990, e da Nova Lei da Adoção (lei nº 12.010 de agosto de 2010). Hoje no Brasil, o procedimento para adoção acontece com duas filas paralelas que andam independente uma da outra. Uma é a fila da criança que está para a adoção e a outra é a da pessoa ou família que pretende adotar. Para que a pessoa entre na fila de adoção há um caminho a ser percorrido que vai desde a intenção até a avaliação final para saber se está apto. Vejam detalhes desta linda história no Jornal Tribuna do leste, com a entrevista completa CLIQUE AQUI.

Nenhum comentário: