href="https://1.bp.blogspot.com/-6gy4glK0nPk/XHGyQlw1tUI/AAAAAAADRDg/g44NPL06wLs5iJ6w2ILCd_7b2dAUxF7iACLcBGAs/s1600/na-chapa-restaurante.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;">
PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
Curta nossa página no Facebook e receba as atualizações de todas as notícias

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Ex-secretário de Meio Ambiente de Apucarana é condenado a 11 anos de prisão

O ex-secretário de Meio Ambiente de Apucarana, Ewerton Pires, foi condenado a 11 anos de prisão em regime fechado. A informação foi confirmada na tarde desta quarta-feira (10), pelo Ministério Público (MP). De acordo com o promotor Eduardo Cabrini, Pires foi condenado em três delitos por corrupção passiva, com pena de 2 anos e 8 meses em regime aberto em cada processo, somando 8 anos e 4 meses. O ex-secretário também foi condenado a 3 anos e 10 meses em regime aberto por lavagem de dinheiro. No total, Pires foi sentenciado a 11 anos de reclusão em regime fechado. "Quando a pena ultrapassa 8 anos, se converte em regime fechado", explica Cabrini. Pires foi preso em 2016 juntamente com outro servidor que não chegou a ser denunciado, pois não foi comprovada a participação dele nos crimes. Segundo o MP, o ex-secretário integrava um esquema envolvendo uma empresa de consultoria ambiental de Maringá. Conforme Cabrini, Pires favorecia a empresa por meio de indicações de serviço e depois cobrava propina."Eweton indicava a empresa para fazer o serviço e depois entrava em contato com a empresa e solicitava uma parte do dinheiro", informa.Pires teria recebido um total de R$ 20.778 no esquema. Conforme o promotor, o titular da empresa de consultoria ambiental também foi condenado por lavagem de dinheiro. O empresário teve pena reduzida a 1 ano de reclusão em regime aberto que foi convertida a prestação pecuniária devido (pagamento de multa) a sua colaboração durante as investigações. A sentença, em primeira instância, cabe recurso. Fonte: TNOline.

Nenhum comentário: