href="https://1.bp.blogspot.com/-6gy4glK0nPk/XHGyQlw1tUI/AAAAAAADRDg/g44NPL06wLs5iJ6w2ILCd_7b2dAUxF7iACLcBGAs/s1600/na-chapa-restaurante.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;">
PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
Curta nossa página no Facebook e receba as atualizações de todas as notícias

quinta-feira, 4 de julho de 2019

Arapongas poderá receber título de Capital Moveleira Nacional

A Comissão de Cultura da Câmara aprovou nesta quarta-feira (3) projeto do deputado federal Rubens Bueno (Cidadania) que confere ao município de Arapongas o título de Capital Moveleira Nacional. A cidade, com 110 mil habitantes, é o maior polo moveleiro do País.No projeto, que segue agora para a apreciação da Comissão de Constituição e Justiça, o deputado destaca que a região de Arapongas concentra mais de 900 indústrias moveleiras, que geram cerca de 21 mil empregos. “O polo de Arapongas detém 10% das exportações brasileiras de móveis, além de atingir 9,97% de participação no PIB de móveis no Brasil. A cada 100 peças mobiliárias fabricadas no país, 10 são fabricadas no município. A concessão do título de Capital Moveleira Nacional ao Município de Arapongas é, portanto, uma homenagem àqueles que centram sua inteligência e seus recursos na busca de sempre melhores resultados técnicos na produção desse importante e rico setor moveleiro, assim como à comunidade, que sempre prestigia o segmento”, destacou Rubens Bueno no projeto.
O prefeito Sérgio Onofre da Silva (PSC) lembra que Arapongas já é tida como maior polo moveleiro do País, porém ainda está faltando esta titularidade de reconhecimento oficial, o que ele acredita que será aprovada na CCJ e depois em plenário da Câmara. “Este título é muito importante não somente para Arapongas como para o Paraná que também passa a ser beneficiado nacionalmente com a homenagem”, afirma.Para Sérgio Onofre, o título de Capital Moveleira Nacional abre as portas para que o Município de Arapongas consiga junto ao governo federal projetos de investimentos para as indústrias de móveis locais visando a geração de emprego e renda. Por Edison Costa, TNOnline

Nenhum comentário: