PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Homem registra queixo de estelionato em Califórnia

Por volta das 10h16 desta segunda-feira (24) um homem compareceu ao Destacamento da Polícia Militar de Califórnia para relatar ser vítima de estelionato. De acordo com o homem, na sexta-feira (21) ele teria feito uma negociação pelo site da OLX, onde vendeu uma moto de trilha, vermelha, marca Tokens, 450 cilindradas, com adesivos da Alpinestars para um indivíduo de Londrina, PR. O comprador veio até a cidade para retirar o veículo e como o pagamento teria sido realizado por meio de transferência bancária, via Banco Bradesco, o mesmo entregou a moto, porém, o valor não entrou na conta do vendedor. A polícia fez uma consulta junto ao CPF do comprador e constatou, através da foto, que não era o mesmo indivíduo que teria vindo até a cidade para buscar a moto, o que ficou evidente tratar-se de um golpe. Segundo o vendedor, o golpista veio em um caminhão baú, de cor branca e ainda deixou um contato telefônico. Foi lavrado um Boletim de Ocorrências para providências junto a Polícia Judiciária. A Polícia Civil de Canela, RS, onde vários casos semelhantes ocorreram, emitiu um alerta para a população. Segundo a autoridade policial, o golpe consiste em o criminoso remeter à vítima um comprovante falso de depósito ou transferência bancária (geralmente TED), quando o valor, em verdade, não foi repassado. Os criminosos falsificam documentos bancários para induzir as vítimas em erro, que acreditam tratar-se de transferência ou depósito verdadeiro e acabam fazendo a entrega do produto anunciado, depois verificando junto a suas contas bancárias que o valor não foi compensado. A Polícia orienta que o vendedor jamais entregue o produto que anunciou antes de efetivamente estarem depositados os valores em sua conta. Ele explica que, para dificultar a percepção das vítimas, os criminosos costumam concluir as negociações à noite ou nos finais de semana, quando fica mais difícil para as vítimas checarem os valores junto ao banco. (Fonte: Antonio Carlos M. Ferreira – Jornalismo Rádio Califórnia FM 87,9).

Nenhum comentário: