href="https://1.bp.blogspot.com/-6gy4glK0nPk/XHGyQlw1tUI/AAAAAAADRDg/g44NPL06wLs5iJ6w2ILCd_7b2dAUxF7iACLcBGAs/s1600/na-chapa-restaurante.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;">
PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
Curta nossa página no Facebook e receba as atualizações de todas as notícias

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Justiça solta acusado de tentar envenenar família em Arapongas

A juíza de Arapongas, Raphaella Benetti determinou a soltura de Ricardo dos Santos Pereira, de 18 anos. A decisão foi tomada na primeira audiência do caso que aconteceu nesta segunda-feira (06). O jovem é acusado de tentar envenenar a família colocando veneno de rato na comida que seria servida no almoço. Ele responde processo por tentativa de homicídio duplamente qualificado. Ao todo, cinco testemunhas foram chamadas, quatro de acusação e um arrolada pela defesa. O réu não pode comparecer à audiência. A justificativa é que após uma fuga da cadeia pública de Arapongas, os detentos foram levados a uma área isolada para recontagem, o que impossibilitou a saída de Ricardo. Segundo a defesa, “as vítimas (pais de Ricardo) não temem pela sua integridade física com a soltura do filho”. Ele apontou ainda as condições precárias da Cadeia Pública, onde já foram registradas, apenas esse ano, três mortes de detentos. O Ministério Público concordou com a soltura, mas solicitou que Ricardo passe por tratamento para se livrar do vício das drogas. A juíza acatou o pedido e determinou ainda que Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (Caps-AD), forneça uma vaga para o tratamento do réu. A comprovação de internação deve ser apresentada à justiça. Ricardo dos Santos Pereira deixou a Cadeia Pública de Arapongas ainda durante a tarde e voltou à casa dos pais. Entenda o caso Ricardo dos Santos Pereira estava preso desde o dia seis de março, quando os familiares chamaram a polícia, ao perceber que havia veneno misturado ao almoço da família. No dia anterior a mãe contou que Ricardo teria chegado alterado em casa e discutido com os pais. Ele deixou um bilhete de despedida: “tô saindo fora desse barraco véio, quando você morrer eu venho pegar minha parte da herança É nois p*** c*** toma o cuidado". Em depoimento ao delegado de Arapongas, Ricardo Jorge, o jovem disse que agiu num momento de raiva e que estava bêbado. Ele contou à polícia que achou o veneno na casa e queria que apenas pessoas especificas como o pai e mãe fossem atingidos. Mas também se disse arrependido do que fez. Informações do Taroba News.

Nenhum comentário: