href="https://1.bp.blogspot.com/-6gy4glK0nPk/XHGyQlw1tUI/AAAAAAADRDg/g44NPL06wLs5iJ6w2ILCd_7b2dAUxF7iACLcBGAs/s1600/na-chapa-restaurante.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;">
PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
Curta nossa página no Facebook e receba as atualizações de todas as notícias

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Arilson pede averiguações em cortes no orçamento da Unespar

O deputado estadual Arilson Chiorato (PT), de Apucarana, entrou esta semana com mais um requerimento relativo a Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) – Campus de Apucarana, que enfrenta problemas financeiros após o Governo Estadual reduzir o orçamento da instituição. O requerimento destinado à Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e pede a realização de uma fiscalização e de uma visita técnica ao campus da instituição em Apucarana. Para o deputado, é urgente que seja tomada alguma medida para evitar que a universidade seja sucateada “Educação tem que ser prioridade. Os cortes sofridos pela instituição por parte do Governo do Estado estão levando a nossa Unespar ao sucateamento, sem dinheiro até para pagar as despesas básicas e funcionários”, conta. Ainda, de acordo com o requerimento de Arilson, o orçamento para custeio em 2018 da UNESPAR - Campus de Apucarana foi de R$ 1.456.280,00. Para o ano de 2019 o custeio foi de R$ 1.377.000,00, ou seja, teve uma redução de 5,4% em relação ao ano anterior. Logo no início de 2019 o governo contingenciou em 20% os repasses, deixando disponível para os empenhos de custeio de 2019 o valor de R$ 1.101.600,00. Desta forma, a cota mensal que tem sido liberada para o Campus de Apucarana é do valor de R$ 91.800,00 por mês, equivalente a R$ 275.400,00 no trimestre. O valor de orçamento contingenciado que vem sendo liberado nesses meses iniciais de 2019 (janeiro a junho – 2 trimestres) acumula R$ 22.950,00 mensalmente contingenciados, ou seja, não estão disponíveis para empenho. Desta forma, não foi possível empenhar os valores de contrato do subsídio do Restaurante Universitário dos meses de maio e junho, os valores das bolsas e vale-transporte dos estagiários dos meses de maio e junho, bem como o contrato de suporte ao site do campus, até o presente momento. Além das questões referentes ao custeio, urgem as necessidades de investimentos e reparos não programados, como a recuperação da iluminação dos estacionamentos do campus, contratação de empresa de monitoramento por câmeras, reformas de 04 (quatro) salas de aulas interditadas (em função das rachaduras apresentadas e laudo pericial conclusivo) e tantas outras benfeitorias necessárias às rotinas do campus e à segurança da comunidade acadêmica. Arilson afirma também que a educação superior de todo o Paraná está comprometido "Todas as nossas universidades estaduais sofreram cortes, além das universidades e institutos federais que estão sendo duramente sucateados pelo Governo Federal. Não podemos admitir. Educação não é gasto, é investimento!", finaliza. Da Assessoria de Comunicação.

Nenhum comentário: