href="https://1.bp.blogspot.com/-6gy4glK0nPk/XHGyQlw1tUI/AAAAAAADRDg/g44NPL06wLs5iJ6w2ILCd_7b2dAUxF7iACLcBGAs/s1600/na-chapa-restaurante.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;">
PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
Curta nossa página no Facebook e receba as atualizações de todas as notícias

quarta-feira, 13 de março de 2019

Secretário de Segurança Pública apresenta estratégias operacionais para os próximos quatro anos

No Gabinete de Gestão e Informações (CGI), nesta quarta-feira (13), o secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária, General Luiz Felipe Kraemer Carbonell, fez uma apresentação das estratégias de curto, médio e longo prazo. O deputado Artagão Júnior participou da reunião, juntamente com demais parlamentares. Carbonell falou da intenção do governo em aumentar o efetivo do policiamento ostensivo no estado. “O Paraná tem hoje 60% do ideal. Queremos mais policiais nas ruas”, disse o secretário. A corporação dispõe de cerca de 20 mil policiais na ativa. Ainda segundo ele, servidores que atuam em serviços administrativos na PM também estão, através de escala, indo para as ruas. Entre as metas da Sesp, também está a integração das áreas de inteligência e operacional, tendo um novo centro de comando, controle e operações; efetivação do departamento de inteligência do Paraná; integração da inteligência estadual com o núcleo de inteligência do sul (Ministério da Justiça); integração das fronteiras nacionais e internacionais, etc. O secretário ainda falou em rever a atuação da Polícia Rodoviária Estadual e reavaliação no sistema de concessão de licenças e vistorias do Corpo de Bombeiros. O deputado Artagão Júnior esteve em audiência com o General Carbonell na última segunda-feira (11), quando pediu agilidade nos projetos de reforma e construção de delegacias e contratação de profissionais nas polícias civil e militar. Em especial, Artagão Júnior cobrou celeridade na autorização dos processos licitatórios da delegacia cidadã de Ivaiporã e da casa de custódia de Guarapuava.

Nenhum comentário: