href="https://1.bp.blogspot.com/-6gy4glK0nPk/XHGyQlw1tUI/AAAAAAADRDg/g44NPL06wLs5iJ6w2ILCd_7b2dAUxF7iACLcBGAs/s1600/na-chapa-restaurante.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;">
PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
Curta nossa página no Facebook e receba as atualizações de todas as notícias

sexta-feira, 15 de março de 2019

Secretaria Estadual da Saúde promove ações de monitoramento da Tuberculose

Representantes das 22 regionais de saúde do Paraná participaram nesta sexta-feira de oficina para tratar de mudanças no sistema de vigilância da Tuberculose. De acordo com o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, o novo Sistema de Notificação de Tratamento da Infecção Latente está sendo implantado em todo país com a meta de reduzir a incidência de casos até 2035. O Dia 24 de março é o Dia Mundial de Combate à Tuberculose. No ano passado, o Paraná registrou aumento de cerca de 12% no número de casos na comparação com 2017, chegando a 21 casos por 100 mil habitantes, com 950 notificações de tratamentos no sistema. A Organização Mundial da Saúde avalia que os números registrados no Paraná ainda são considerados aceitáveis. Segundo o secretário, a meta é reduzir a incidência para que o Estado chegue, em 2035, com menos de 10 casos por 100 mil habitantes. A tuberculose é transmitida pelo ar, no espirro ou tosse, e pode matar.  O novo sistema de abordagem tem dois focos. O primeiro tem como público-alvo pessoas que tiveram contato com pacientes com tuberculose, pessoas vivendo com HIV, pacientes em uso de terapias imunossupressoras e diabéticos.O objetivo é interromper a rede de transmissão. O segundo foco do Sistema de Notificação é identificar os casos sintomáticos respiratórios, ou seja, pessoas com tosse há mais de 3 semanas e que também devem ser encaminhadas para o teste. O tratamento contra a tuberculose começa após confirmação bacteriológica, tem duração de 6 meses e a medicação está disponível no SUS.

Nenhum comentário: