href="https://1.bp.blogspot.com/-6gy4glK0nPk/XHGyQlw1tUI/AAAAAAADRDg/g44NPL06wLs5iJ6w2ILCd_7b2dAUxF7iACLcBGAs/s1600/na-chapa-restaurante.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;">
PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
Curta nossa página no Facebook e receba as atualizações de todas as notícias

sexta-feira, 15 de março de 2019

Maníaco da Torre é condenado a 21 anos e 4 meses de prisão

Após 11 horas de julgamento, Roneys Fon Firmino Gomes, de 43 anos, conhecido como “Maníaco da Torre”, foi condenado a 21 anos e quatro meses de prisão. O julgamento começou na manhã desta quinta-feira (14), e terminou por volta das 20h30, no Fórum de Maringá. O acusado estava preso desde julho de 2015, por ter cometido pelo menos 10 assassinatos.Segundo informações repassadas pela polícia, o maníaco atraía mulheres para a Zona Rural. Elas eram estupradas e mortas e depois ele as abandonava embaixo de uma torre de transmissão de energia elétrica. A sessão foi presidida pelo juiz Cláudio Camargo. O júri popular, composto por quatro homens e três mulheres, condenou o réu pelos assassinatos.Durante o processo foram apresentados laudos, de juntas médica e psicológica, que atestam que o acusado tem desvio de personalidade com traços fortes de psicopatia. Uma das hipóteses levantadas, pelo prazer que réu tem em matar mulheres, foi o fato de que sua mãe foi assassinada pelo padastro quando ele tinha oito anos. Após a perda mãe ele foi morar perto de torres de energia elétrica. Outros crimes. O condenado ainda deve voltar ao banco dos réus, pois há outros cinco processos por homicídio qualificado, mas ainda não há data prevista para esse novo julgamento. Todos os crimes apresentam as mesmas características, mulheres assassinadas que tiveram os corpos deixados em plantações, na Zona Rural de Maringá, próximo a torres de energia elétrica. Informações Erikson Rezende/Rede Massa.

Nenhum comentário: