href="https://1.bp.blogspot.com/-6gy4glK0nPk/XHGyQlw1tUI/AAAAAAADRDg/g44NPL06wLs5iJ6w2ILCd_7b2dAUxF7iACLcBGAs/s1600/na-chapa-restaurante.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;">
PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
Curta nossa página no Facebook e receba as atualizações de todas as notícias

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Cadáver de mulher é abusado sexualmente em cemitério de Londrina

A Polícia Civil de Londrina apura um caso de necrofilia (uso de cadáver como objeto sexual) no Cemitério São Pedro, que teria ocorrido na madrugada desta sexta-feira (15). Quando chegaram para trabalhar, os funcionários da Acesf (Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina) identificaram dois túmulos violados e um corpo de mulher na calçada, totalmente nu. O outro corpo, também de mulher, já estava em adiantado estado de decomposição e foi deixado no caixão arrombado. A Guarda Municipal (GM) e a Polícia Civil foram acionadas e isolaram o local. O corpo violado seria encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e a família ainda será informada pela diretoria da Acesf. O superintendente da Acesf, Leonilso Jaqueta, afirmou ter ficado chocado com a cena encontrada no cemitério. Segundo ele, o último caso de necrofilia em cemitério na cidade de Londrina foi registrado ainda na década de 1990, no cemitério Jardim da Saudade, na zona norte. Jaqueta lamentou a violação dos túmulos e dos corpos, e comentou sobre a vigilância que é feita nos cemitérios pela GM. Em 1998, três túmulos do Cemitério Jardim da Saudade foram violados. Na ocasião, era a terceira vez em quatro anos que o cemitério é alvo deste tipo de crime. Os três túmulos tiveram as lajes removidas, os caixões abertos e mexidos.

Nenhum comentário: