PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
>

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Ginecologista do Hospital da Providência Materno Infantil orienta sobre a Vaginose

A Vaginose é a infecção vaginal mais comum entre as mulheres e pode causar complicações se não tratada corretamente. A doença que atinge as mulheres no período fértil é causada pelo desequilíbrio das bactérias já presentes na mucosa vaginal. "Não é uma infecção que você adquire através da relação sexual, ela é uma infecção causada por uma alteração da própria microbiota da vagina, alterações naturais da vagina que fazem com que essa bactéria se desenvolva mais e causem dores durante a relação sexual, corrimento de variadas características, por exemplo, na cor branca, amarelado e amarelo esverdeado e o principal fator, que é o odor muito forte", explica Dra. Silvana Carla Fisco, Ginecologista e Obstetra do Hospital da Providência Materno Infantil.
Apesar da vaginose não ser uma doença sexualmente transmissível, ela pode agravar-se quando a relação é feita sem proteção. "A paciente que tem relação sexual desprotegida e/ou com muitos parceiros, aumenta o risco, porque isso pode ocasionar na alteração do PH da vagina, podendo aumentar o risco de desenvolver a doença e iniciar o processo de infecção", explica a doutora. De acordo com a ginecologista, ao apresentarem os sintomas deve-se procurar um especialista para o diagnóstico correto. “A vaginose, quando não tratada, pode causar uma infecção mais grave dentro do útero, infertilidade e durante uma gestação pode ocasionar em parto prematuro”, afirma. O diagnóstico é obtido através de consultas e exames clínicos e a paciente pode iniciar o tratamento através de antibióticos indicados pelo especialista. Para se prevenir, Dra. Silvana aconselha realizar consultas anualmente e acompanhamento. “O tratamento da vaginose, além de prevenir os riscos, acaba com o desconforto causado pela infecção e melhora na qualidade de vida”, finaliza Dra. Silvana.

Nenhum comentário: