href="https://1.bp.blogspot.com/-6gy4glK0nPk/XHGyQlw1tUI/AAAAAAADRDg/g44NPL06wLs5iJ6w2ILCd_7b2dAUxF7iACLcBGAs/s1600/na-chapa-restaurante.jpg" imageanchor="1" style="margin-left: 1em; margin-right: 1em;">
PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
Curta nossa página no Facebook e receba as atualizações de todas as notícias

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

CAMBIRA - Reunião com o MP discute implantação da Cortina Verde no Município

Uma reunião da Prefeitura Municipal de Cambira discutiu a situação dos agricultores que possuem propriedades em torno do perímetro urbano nesta quarta-feira, (07). Nesta reunião teve a participação dos agricultores, do prefeito Emerson Toledo Pires, representantes da EMATER, ADAPAR e do Poder Legislativo Municipal, bem como da Promotora de Justiça Drª. Rosana Araújo de Sá Ribeiro, coordenadora regional da Bacia do Alto Ivaí e dos Advogados Dr. Brian Maeda de Souza e Dr. Nathan Luviseti. A Promotora Rosana Araújo deu início a reunião e explicou o interesse público envolvido na implantação da Cortina Verde no Município, que busca diminuir a exposição indireta da população dos centros urbanos aos agrotóxicos, bem como que a proibição do uso de agrotóxicos nessas áreas é regulamentada desde de 1985, por meio da Resolução nº 22/85SEIN. Explicou ainda que, a área proibida para aplicação refere-se e tão somente as metragens contidas na Lei, ou seja, que as demais áreas da propriedade é permitida o uso. Os agricultores informaram a dificuldade dos mesmos na implantação de tais medidas, eis que a medida fará com que os mesmos percam boa parte da sua produção, e em alguns casos até a perca total. Os Advogados Brian Maeda e Nathan Luviseti em defesa aos agricultores explicaram que a atenção principal deve se voltar as áreas de expansão urbana, eis que não é o campo que aproxima dos centros urbanos, mas ao contrário. Explicaram ainda que, os agricultores já atendem a função ambiental com a RL- Reserva Legal e APP – Área de Preservação Permanente. Após discussão, aberta para também demais presentes em que alguns explicaram acerca do uso do agrotóxico e sobre a tecnologia de aplicação, ficou definido em reunião adequação à Lei, concedendo um prazo para que os agricultores possam de adequar. Toninho Genovez afirmou que foi um trabalho intenso para se chegar a esse denominador comum, incluindo viagem a cidade de Campo Mourão, mas que valeu a pena. Para o prefeito Toledo, a preocupação em não causar prejuízos aos agricultores envolvidos foi o que mobilizou a Administração Municipal a buscar uma solução junto ao Ministério Público.A Promotora Rosana Araújo em entrevista ao Cambira Notícias afirmou sair satisfeita do encontro e que o município deu um passo importante no cuidado à saúde de seus cidadãos.

Nenhum comentário: