PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
>

domingo, 21 de outubro de 2018

Trabalhador é resgatado após ficar soterrado em silo

Um trabalhador foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) após ficar parcialmente soterrado por soja em um silo, no trevo de Ivatuba, no norte do Paraná, na manhã desta sexta-feira (19). O resgate demorou cerca de duas horas, e a vítima foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento da Zona Sul de Maringá, a cerca de 46 km de Ivatuba, para acompanhamento médico. Ele passa bem. De acordo com Victor Kamei Kay, aspirante a oficial do Corpo de Bombeiros que participou do resgate, o homem trabalhava junto a outras duas pessoas dentro do silo, tentando soltar os grãos, que estavam endurecidos. A soja estava firme nas bordas do silo, mas instáveis no centro, onde formavam um funil. O homem acabou escorregando para o centro do funil, onde ficou com as pernas presas. Como ele usava cabo de segurança, os outros trabalhadores tentaram içá-lo, sem sucesso. Bombeiros e Samu foram chamados por volta das 9h. O acesso ao silo foi feito por um corte no telhado, de acordo com Kay. Inicialmente, a vítima foi estabilizada e um bombeiro desceu para liberá-lo, suspenso e tentando evitar contato com os grãos. “Se ele descesse e mexesse um pouco [os grãos] corria risco de desmoronamento e poderia causar prejuízo à vítima”, contou o aspirante ao descrever o trabalho delicado da equipe. Além do risco de desmoronamento, os oficiais tinham preocupação com a chamada síndrome de arnés, quando há acúmulo de sangue nas pernas, o que reduz a circulação para outros órgãos. Essa síndrome é comum em pessoas que trabalham suspensas, segundo Kay. “Se deitássemos a vítima abruptamente, o sangue poderia voltar com uma pressão muito grande e levar a óbito, ou piorar o quadro da vítima”, explicou. Após ser resgatado, o trabalhador foi levado para a parte lateral do silo, onde a soja estava firme, para receber o atendimento médico inicial. Depois ele foi levado para a UPA, em Maringá.

Nenhum comentário: