PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009
>

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Nova maternidade do HU de Londrina está quase pronta e vai ampliar o atendimento na região

A nova maternidade do Hospital Universitário de Londrina está com 92% de execução e deverá ser concluída até janeiro de 2019. Nesta terça-feira (25) a governadora Cida Borghetti vistoriou as obras de construção e falou sobre a importância do projeto para a região. “A nova maternidade vai ampliar o atendimento e acolhimento às gestantes moradoras na região, com trabalho humanizado, que envolve todos os exames necessários”, disse a governadora. O Governo do Estado investe R$ 12,5 milhões na construção desta ala. Cida ressaltou que o Hospital Universitário, que é vinculado à Universidade Estadual de Londrina, já é referência para o atendimento de gestações de alto risco da Rede Mãe Paranaense e para o atendimento de urgência e emergência. O HU também possui tratamento especializado para Queimados. A governadora lembrou que, além da nova maternidade, o Estado investe R$ 13,5 milhões na ampliação do pronto-socorro do HU e na construção da unidade cardiovascular. As obras iniciaram junho, com prazo de execução de 720 dias. “Os investimentos vão beneficiar toda a população. A reforma do Pronto Socorro é fundamental para ampliar o acesso e a capacidade de atendimento”, disse ela. Cida também visitou a ala masculina do HU, que foi reformada. O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, destacou a importância dos investimentos. “Garantirão condições adequadas para o atendimento à população com agilidade e qualidade”, afirmou. LEITOS – A nova maternidade contará com 76 leitos para mães, recém-nascidos e UTI neonatal.
No geral, o Hospital Universitário atua com 235 leitos, dos quais 17 UTI adulto, cinco UTI pediátricos e dez UTI Neonatal. O reitor da UEL, Sérgio Carlos de Carvalho, explicou que o serviço de maternidade funciona hoje dentro do hospital e que será transferido para a nova ala. Isso permitirá um melhor atendimento às mães e bebês, em espaço mais adequado e com mais qualidade. “Vamos atender a uma população bastante ampla de Londrina e região”, disse o reitor. O prédio terá quatro pavimentos e contará com pronto socorro obstétrico, centro cirúrgico com duas salas; sete salas de pré parto, parto e puerpério; enfermarias com leitos de internação; 20 leitos de UTI neonatal, unidade de cuidados intermediários, entre outras alas de atenção materno-infantil. O Hospital Universitário recebe do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde, R$ 4,3 milhões ao ano, dentro do programa Hospsus, de apoio aos hospitais públicos e filantrópicos do Paraná.

Nenhum comentário: