PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

sábado, 1 de setembro de 2018

Paraná começa plantio da safra de verão, e estimativa é colher 23,3 milhões de toneladas

O Paraná começou a plantar sua safra de verão 2018/19 (principal safra de grãos do Estado) neste mês de agosto, com a expectativa de colher 23,3 milhões de toneladas, que representa um acréscimo de 4% em relação à safra anterior
De acordo com o Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, se o clima colaborar a expectativa é colher ao menos 832 mil toneladas a mais de grãos em relação à safra passada. A safra de verão confirma uma situação de quase monocultura, com o plantio de soja predominando em quase toda a área plantada. Dos seis milhões de hectares de área que será plantada neste período do verão, 91%, ou 5,45 milhões de hectares, serão ocupados pela soja, área que permanece estabilizada no Estado e que se consolida como a principal cultura plantada no Paraná, durante o verão. Não há avanço maior de área porque não há mais terras agricultáveis no Estado por onde avançar, segundo o Deral. Em apenas 9% da área remanescente, serão plantadas outras lavouras também tradicionais no Paraná como milho da primeira safra e feijão. SOJA – O Deral estima um volume de 19,6 milhões de toneladas para a safra de soja da temporada 18/19, um aumento de 3% em relação à anterior, encerrada com 19,1 milhões de toneladas. A preferência pela soja é reflexo dos bons preços do grão que vem compensando os produtores que sofreram com eventos climáticos sobre a soja na temporada passada. De acordo com o economista e diretor do Deral, Marcelo Garrido, se confirmada a previsão, será uma recuperação da safra de soja que no ano passado sofreu com problemas de seca no início da safra, que obrigou inclusive à prorrogação do plantio no ano passado. As chuvas chegaram tarde, entre dezembro e janeiro, foram bem-vindas, mais tarde o excesso de umidade prejudicou o desenvolvimento reduzindo a qualidade e a produtividade da lavoura. O plantio da soja inicia em 11 de setembro (até lá o período ainda é de vazio sanitário) e a expectativa é que tenha um clima favorável aos trabalhos de cultivo. Os produtores estão animados com os preços compensadores, que já evoluíram 18% do ano passado para cá. Em 2017, a soja foi vendida, em média, por R$ 60,00 a saca e este ano está sendo vendida, em média, por R$ 71,00 a saca. O aumento nos preços da soja está sendo turbinado pela volatilidade do Dólar frente ao Real e pela guerra comercial Estados Unidos e China que impulsiona ainda mais essa oscilação do câmbio que está favorecendo o produtor. LEIA MAIS.

Nenhum comentário: