PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

BORRAZÓPOLIS - Resumo da Sessão da Câmara de Vereadores

Resultado de imagem para camara plenario borrazopolisA Câmara Municipal de Vereadores de Borrazópolis realizou a sessão ordinária na última segunda-feira, 27 de agosto, a partir das 20h, sob a presidência do vereador Marcelo Pires. Confira o resumo. ATA DE N° 024/2018-DA SESSÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BORRAZÓPOLIS. Aos vinte e sete dias do mês de agosto, do ano de dois mil e dezoito, às vinte horas, reuniu-se os vereadores, na Câmara Municipal, em Sessão Ordinária, os quais assinaram livro de presença: Marcelo Pires Rodrigues, Wellyngton Jhonis Valentim, Otair Aparecido da Silva Senes, João Cândido Ferreira, Cesar da Silva Soares, Rosimar Gonçalves de Cerqueira, Selma Maria de Oliveira Silva, Osvaldino Mendes da Silva e Arnildo Basílio Vieira. No horário regimental, o Senhor Presidente, verificando número legal, deu por aberta a Sessão. Inicialmente cumprimentou a todos, e colocou a ata da sessão anterior, em discussão, sem manifestação foi posta em votação, sendo votada e aprovada por unanimidade. Na sequência, o Senhor Presidente solicitou que fosse feita a leitura das correspondências recebidas. Na Sequencia foi feita leitura da indicação nº 021/2018, de autoria do vereador João Cândido Ferreira, o qual indicava que fosse feita as reformas necessárias no barracão do Conjunto Habitacional Nossa Senhora de Lourdes.
O Senhor presidente iria encaminhar para o Executivo para que fosse tomada as devidas providências. Passando para Ordem do dia, foi feita a leitura do Projeto de Lei nº 025/2018, de autoria do Executivo Municipal, o qual dispõe sobre a autorização de repasse de recursos do Fundo de Manutenção de Desenvolvimento da Educação Básica - FUNDEB, mediante a celebração de Termo de Colaboração entre o Munícipio de Borrazópolis e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais- APAE de Borrazópolis e dá outras providências. O projeto foi posto em discussão, sem manifestação foi posto em votação, sendo votado e aprovado por unanimidade, em primeira discussão. Foi feita a leitura do Projeto de Lei nº026/2018, de autoria do Executivo Municipal, o qual autoriza o Executivo Municipal a Firmar Termo de Cessão de uso com o Município de Faxinal e dá outras providências. Após a leitura o Senhor Presidente solicitou o parecer das Comissões Competente, obtendo pareceres favoráveis. O projeto foi posto em discussão. Fez uso da palavra o vereador Arnildo Basílio Vieira, e disse que o projeto citado estava sendo prorrogado pela terceira vez, pois, todos sabiam, que a sala do raio-x estava interditada, disse que era um projeto polêmico, pois, a população necessitava desse aparelho funcionando dentro do Município de Borrazópolis, disse que era de conhecimento de todo que tinha uma verba de R$600,00 (seiscentos mil reais) para reforma do hospital juntamente com a sala do raio-x, disse que se o Projeto não fosse aprovado, seria mais complicado, pois, não iria ter onde fazer os raio-x, e dificultaria ainda mais para os munícipes. Fez uso da palavra o vereador Wellyngton Jhonis Valentim, e disse que era uma situação bastante complicada, pois, se não votassem favor iria ficar sem o Raio-x em funcionamento. Disse que os vereadores tinham que cobrar mais empenho do Prefeito para que seja feita essa reforma o mais rápido possível, pois, já era a terceira vez que estavam prorrogando o citado Projeto de Lei. Disse que o problema não era só isso, pois, havia um funcionário que a função era somente tirar raio-x, e ele estava sem ter o que fazer, devido essa situação. Disse que havia ocorrido uma reunião dos vereadores juntamente com o Secretário da Saúde, e os vereadores fizeram varias reivindicações, solicitou que a próxima reunião fosse feita também com a população, para que a população possa fazer suas reivindicações. Fez uso da palavra o vereador Rosimar Gonçalves de Cerqueira, e disse que o Projeto estava sendo prorrogado pela terceira vez e seu voto não iria ser favorável, pois, a saúde tinha que ter prioridade, e não estava tendo, disse que não estava tendo empenho do Executivo em solucionar esse problema, disse que o município tinha aparelho de raio-X novo e o problema era somente a sala para uso. Disse que sabia que se não fosse aprovado o citado projeto, a situação se complicava, estava faltando boa vontade do Executivo para resolver essa situação. Fez uso da palavra o vereador João Cândido Ferreira, disse que iria votar contra o Projeto de Lei, pois, desejaria votar a favor de uma reforma no Hospital Municipal, pois, havia uma emeda de R$ 600,00,00 (seiscentos mil reais) para reforma do hospital. Disse que não achava que iria haver economia mandando o Raio-x para cidade de Faxinal, pois, nos finais de semana não funcionava, ai os pacientes tinham que serem encaminhados para Apucarana, e nas lesões mais graves, tinha, que ir para Faxinal tirar o raio-x e encaminhar para Apucarana, e sendo dessa forma não gerava nenhuma economia. Disse que o Prefeito atual havia feito uma promessa de campanha, que Borrazópolis iria ter uma saúde de primeiro mundo, e não estava cumprindo. Fez uso da palavra o vereador Otair Aparecido da Silva Senes, e disse que havia conversado com o Assessor de Planejamentos senhor Luiz Rafael Macário, e ele havia dito que o problema para realizar a reformado hospital não era o recurso, e sim a liberação do Vigilância Sanitária, pois, o hospital havia sido construído em 1995, e para ser liberado a reforma eles tem que fazer no padrão de 2015. Fez uso da palavra o vereador Cesar da Silva Sores, disse que havia feito um denúncia, e a sala de raio-x, e quando ele havia feito essa denuncia o Munícipio, já havia recebido varias notificações sobre as condições de uso da sala de raio-x, mas o Prefeito não deu importância para o caso. Disse que havia feito o vídeo da sala de raios-X para que a polução entendesse como estava, sem condições de uso, sem condições de trabalho. O vereador João Cândido Ferreira disse que em 2007, a administração havia gasto mais de R$ 800,00 (oitocentos mil reais) com a suposta reforma do hospital Municipal, e na verdade só haviam feito pinturas. Sem mais manifestação o Projeto foi posto em votação, sendo votado e aprovado por seis votos favoráveis, e dois contrários, sendo estes dos vereadores, João Cândido Ferreira e Rosimar Gonçalves de Cerqueira, em primeira discussão. O Senhor Presidente encaminhou para as Comissões Competentes os projetos de Leis nº 027/2018 e 028/2018, todos e autoria do Executivo Municipal. Convidou o Presidente da Associação Comercial Senhor Vilmar Sapatieri, para fazer uso da Tribuna Livre conforme solicitação previa. Fez uso da palavra o Senhor Vilmar Sapatieri, primeiramente cumprimentou a todos e agradeceu o Presidente pelo espaço cedido, e agradeceu os comerciantes presentes, discorreu sobres todos os trabalhos que a Associação comercial estava desenvolvendo. Discorreu sobre a Feirão do Braz, que iria vir pra Borrazópolis e disse que iria fazer o possível para que não ocorresse, mesmo sabendo que era muito difícil barrar esse feirão, pois eles estavam aparados em uma Lei Federal. Passado para as explicações pessoais. Fez uso da palavra o vereador Osvaldino Mendes da Silva, parabenizou o Vilmar pelo trabalho que estava realizando na Associação Comercial, e disse que os vereadores iria fazer o que fosse possível para que essa feira não fosse realizada em Borrazópolis, disse que não era fácil, pois, as demais cidades, não haviam conseguido impedir que eles realizassem essa feira do Braz. Disse que estava do lado dos comerciantes de Borrazópolis. Fez uso da palavra o vereador Cesar da Silva, primeiramente cumprimentou a todos, disse que o Vilmar Sapatierri havia dito na radio, que na sessão anterior o vereador Cesar da Silva Soares, havia passado a palavra, disse o vereador que havia passando apalavra, porque não havia participado da reunião das comissões. Disse que havia sido eleito pelo partido do Vilmar Sapatierri e o respeitava muito, disse que um tinha que respeitar o outro. Disse que o vereador tinha que trabalhar em prol do município. Fez uso da palavra o vereador Arnildo Basílio Vieira, primeiramente cumprimentou a todos e discorreu sobre o Feirão do Braz, dizendo que eles estavam amparados por uma Lei Federal e mesmo que os vereadores fizessem uma lei municipal não resolveria, pois, outras cidades já haviam feito e a juíza liberou a Feirão. Disse que pelo tamanho da cidade de Borrazópolis, provavelmente eles não viriam fazer esse feirão. Fez uso da palavra à vereadora Selma Maria de Oliveira Silva, primeiramente cumprimentou a todos, disse que quanto impedir essa feira era muito difícil, mas estava a disposição para ajudar no que fosse possível e parabenizou o Vilmar Sapatieri pelo trabalho que estava desenvolvendo na Associação Comercial.
Fez uso da palavra o vereador João Cândido Ferreira parabenizou o Senhor Vilma Sapatieri pelo belo trabalho que estava fazendo a frente à Associação Comercial. Disse que o Prefeito havia convidado os vereadores para uma reunião, mas não disse do que se tratava, e a reunião havia sido feita com os comerciantes, e o Prefeito havia doado 10.000 (dez mil reais) para o comercio, para o final de ano, mas dez mil reais era muito pouco para todo o comercio de Borrazópolis, disse que o Vilmar poderia contar com ele no que fosse preciso. O Senhor Vilmar Sapatieri disse que os dez mil reais que o Prefeito havia doado não havia sido para a Associação, disse que não sabia como que o Prefeito iria fazer com essa doação, pois não deixou nada claro. O Vereador João disse que o salão do Conjunto Habitacional da Vila Nossa Senhora de Lourdes tinham que ser reformado com urgência, pois, estava em estado de calamidade, e isso era uma vergonha para o Munícipio. Fez uso da palavra o vereador Wellyngton Jhonis Valentim, primeiramente cumprimentou a todos e parabenizou o Vilmar Sapatiri, pelo trabalho que estava realizando. Disse que o Poder Público deveria incentivar mais a Associação Comercial. Disse que o mesmo incentivo tinha que ter com a feira do agricultor. Disse que outros municípios havia tentado impedir a feira do Braz, mas não haviam conseguiram. O Senhor Vilmar disse que eles já estavam pra vir, disse não ria dar tempo de fazer Lei, e que iria ser muito difícil barrar esse feirão. Fez uso da palavra o vereador Otair Aparecido da Silva Senes e parabenizou o Vilmar Sapatieri pelo trabalho que estava desenvolvendo na Associação Comercial. Fez uso da palavra o vereador Rosimar Gonçalves de Cerqueira, primeiramente cumprimentou a todos e disse que iria lutar contra esse feirão do Braz. Disse que o Prefeito havia sido infeliz em fazer o anuncio da doação de dez mil reais para os comerciantes, sem nem mesmo comunicar o Presidente da Associação comercial. O Senhor Vilmar fez suas considerações finais e agradeceu pelo o espaço cedido. O Senhor Presidente solicitou dos vereadores que apresentasse o Projeto de lei para poder barrar esse feirão. Fez suas considerações finais, agradeceu a presença de todo a e encerrou a sessão.

Nenhum comentário: