PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Oficina avalia indicadores dos ODS no território Vale do Ivaí

Representantes de municípios que integram o Território Vale do Ivaí avaliaram os indicadores dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A oficina aconteceu nesta quarta-feira (08/08), no anfiteatro da Praça CEUS (Centro de Esportes e Artes Unificados), localizado no Jardim América. O encontro foi promovido pelo Núcleo Nós Podemos Vale do Ivaí, enquanto a  oficina esteve sob a coordenação de Diva Irene da Paz Vieira, do Centro de Inovação do Sesi/Curitiba. O objetivo foi avaliar dos indicadores do território, verificar quais foram atingidos e o que é preciso ainda fazer para cumprir as metas dos ODS que ainda não foram alcançadas. A especialista do Sesi explica que os ODS são um desdobramento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Os ODM foram criados para o ciclo 2000/2015, quando foi definida uma nova agenda até 2030, que são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, aumentando o número de ações de 8 principais para 17. De acordo com ela, a oficina busca reforçar o significado da agenda dos ODS e fazer a avaliação de alguns indicadores, como de educação e saúde. “Estamos dando uma olhada também na população e verificando se os municípios que compõem o território têm apresentado crescimento, além de analisar o nível de desenvolvimento medido pelo IDH, ”, acrescenta Diva. No ODS 4, relativo ao nível educacional, a oficina verificou o percentual de crianças que concluem o Ensino Fundamental. “Paralelamente, também analisamos o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), para verificar como esses alunos estão terminando o Ensino Fundamental com nota baixa ou com nota alta”, pontua. De acordo com a vereadora Márcia Sousa, que coordena o Núcleo Nós Podemos, os indicadores são avaliados territorialmente e não individualizados por município. “Isso porque tudo o que acontece no território acaba refletindo no município. No caso da mortalidade infantil, se os pais são de outra cidade e o bebê acaba falecendo em Apucarana, isso acabará refletindo no índice de mortalidade infantil de Apucarana”, exemplifica a vereadora, afirmando que resultados do IDEB e de mortalidade infantil são indicadores dos ODS que ainda não foram atingidos no Território Vale do Ivaí. “Precisamos entender esses resultados e definir ações integradas, pois o que acontece num município acaba refletindo nos demais”, completa Márcia.

Nenhum comentário: