PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Bebê recém-nascido é encontrado na lixeira de banheiro do terminal central de Londrina

Funcionária da limpeza encontraram a criança, na tarde desta sexta-feira (3). Menina passa bem e foi encaminhado para o hospital.
Um bebê recém-nascido foi encontrado dentro de uma lixeira de banheiro do terminal central de Londrina, no norte do Paraná, na tarde desta sexta-feira (3). Ele foi encaminhado ao hospital e passa bem. Elizabeth da Silva, funcionária do terminal, encontrou o bebê quando tirava o lixo do banheiro, durante uma limpeza de rotina. A funcionária do terminal contou que a criança estava em uma sacola aberta, coberta por papel higiênico. “Estava quietinha”, declarou. Segundo o chefe de segurança dos terminais, Dejalma Santos, Elizabeth chamou ajuda da segurança. “Ao verificarmos a sacola, realmente, embaixo de uns papéis ensanguentados havia um bebê recém-nascido e, para nossa surpresa, ao movimentar a sacola, o bebê se movimento e chorou. Imediatamente buscamos aconchegá-lo, embrulhando ele para aquecê-lo”, contou Santos. Em seguida, o Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foi chamado, e a menina foi levada para a Maternidade Municipal. De acordo com o coordenador médico da maternidade, Eduardo Cristófoli, o bebê está estável, apesar de ter chegado com dificuldade para respirar e com a temperatura muito baixa. “Ele foi recebido em estado preocupante. Foi estabilizado e agora está estável”, afirmou. Exames mostraram que a gestação era de aproximadamente 38 semanas – uma gravidez dura, em média, 40 semanas – e a menina nasceu com 1,8 kg. “É um peso bem abaixo do que se espera para essa idade gestacional”, disse o médico. Identificação da mãe - Ainda segundo Cristófoli, o caso já foi repassado para o Conselho Tutelar e comunicado à Vara da Infância. O chefe de segurança dos terminais disse que uma sacola preta com vestígios de sangue foi encontrada em outro banheiro. “Nós estamos procurando acionar a Polícia Civil, a Criminalística para que eles venham recolher esse material”, explicou. A mãe do bebê não havia sido localizada até a última atualização desta reportagem, mas as imagens das câmeras do terminal podem ajudar a identificá-la. As informações são do G1 Paraná.

Nenhum comentário: