PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Policial baleado foi dado como morto por equipe do Samu, mas Siate reanimou; PMs se revoltam

Cepol chegou a ser acionada de maneira oficial sobre a morte do cabo
O atendimento da equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Curitiba, no fim da tarde deste domingo (10), provocou revolta entre os policiais militares. A equipe do Samu avaliou que o cabo baleado por criminosos perto da Rodoviária ao abordar um carro que vinha na contramão, estava sem sinais vitais e, por isso, morto. Porém, em menos de sete minutos, outra ambulância do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) chegou ao local, reanimou o cabo ferido e o encaminhou ao Hospital Cajuru, onde segue internado em estado grave. Policiais militares estão revoltados e protestam nas redes sociais contra o que consideram descaso do primeiro atendimento. A ação dos criminosos aconteceu por volta das 17h10, depois de um assalto a um posto de combustível. Ao entrarem na contramão, o policial abordou o grupo, que atirou contra ele e ainda o atropelou. Ferido, o policial caiu no chão, já inconsciente, segundo testemunhas. Uma viatura da Polícia Militar (PM) estacionou ao lado do cabo baleado em menos de dois minutos, segundo depoimentos informais de testemunhas, e fizeram o acionamento para o Siate, por meio do 193, alertando sobre um policial baleado. No entanto, nesse momento, outra ambulância do Samu passava pelo local, com uma vítima dentro da ambulância, e parou para prestar atendimento ao policial. No socorro, havia um médico, uma enfermeira e um socorrista, em uma ambulância de suporte avançado. Segundo fonte da Banda B, o policial foi dado como morto às 17h19. Vejam mais detalhes desta história no portal da Rádio Banda B e Canal 38, LEIA MAIS.

Nenhum comentário: