PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

terça-feira, 10 de abril de 2018

Suicídios geram alerta na região: "É um problema de saúde pública", diz especialista

Só no último mês, casos foram registrados em Apucarana, Cambira, Califórnia, Jandaia do Sul e Mauá da Serra
Matéria divulgada pelo jornal Tribuna do Norte, destaca que o número de suicídios na região causa preocupação e gera um alerta sobre a necessidade de discutir o tema. Dados da 16ª Regional de Saúde de Apucarana mostram que de 2016 até o momento, 73 pessoas tiraram a própria vida. Só no último mês, casos foram registrados em Apucarana, Cambira, Califórnia, Jandaia do Sul e Mauá da Serra. Especialistas ouvidos pelo TNOnline afirmam que oferecer ajuda faz toda a diferença e pode evitar um desfecho trágico. “Infelizmente não temos um manual ou respostas prontas para essa pergunta, uma vez que, cada tentativa de suicídio apresenta suas particularidades. Mas tenho percebido na minha atuação que muitos casos de suicídio, as pessoas não se sentem pertencentes à família, a sociedade, ou ao grupo social em que se encontra inserida. Sendo assim, é de suma importância estar disponível, oferecer ajuda e fazer com que essa pessoa se sinta pertencente, acolhida, visualizada enquanto uma pessoa”, comenta o doutor e professor de psicologia, Paulo Navasconi. O relatório da 16ª RS revela ainda que a taxa de suicídios vem crescendo à sombra de mortes violentas como homicídio e latrocínio na região. Embora alarmante, o assunto ainda é tabu. Seja na escola ou em casa, o que leva uma pessoa a cometer suicídio e como evitar, dificilmente é tema de conversas. Mas para o especialista, é preciso discutir o assunto até para reconhecer os sinais de alerta emitidos por aqueles que precisam de ajuda. “É preciso desconstruir a concepção de que não é bom falar sobre suicídio. É preciso que todos se informem e se eduquem para abordar temas difíceis, mas necessários. É preciso julgar menos e fazer mais por aqueles que não conseguem fluir a vida", observa. LEIA MAIS

Nenhum comentário: