PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

terça-feira, 20 de março de 2018

RESÍDUOS SÓLIDOS - Sanepar apresenta experiência com resíduos sólidos para Amepar

Representantes de 15 municípios pertencentes à Associação dos Municípios do Médio Paranapanema (Amepar) participaram da reunião técnica sobre a gestão de resíduos sólidos, na última sexta-feira (16), em Londrina. A Sanepar foi apresentada como alternativa para atender a demanda de um consórcio regional e dar solução para o tratamento dos resíduos.  Segundo o gerente da Unidade de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Sanepar, Charles Carneiro, o consórcio é um caminho bastante viável para que os municípios possam equacionar seus passivos ambientais em relação ao destino dado para os resíduos. A Sanepar, neste contexto, disponibiliza o seu know-how e a tecnologia necessária para atender com rigor o que pede a legislação. A gestão integrada por meio de consórcios está contemplada no Programa Paraná Resíduos, criado por meio da Lei 19.261, de 7 de dezembro de 2017. Este marco legal estabelece a participação do Estado na composição dos consórcios formalizados para a gestão de resíduos. Na região Norte do Paraná, a Sanepar já é responsável pela gestão do aterro de Cianorte, modelo para o Brasil e único com certificação internacional da ISO 14000, e também pelos aterros de Apucarana e Cornélio Procópio. A formação de um consórcio para a gestão de resíduos sólidos também vem sendo discutida com cerca de 30 municípios da região Oeste do Estado. “Nossa participação na reunião em Londrina segue os mesmos moldes do trabalho que está sendo feito em Toledo e região. Estamos nos colocando à disposição para apresentar detalhes do funcionamento do consórcio, a tecnologia a ser utilizada no tratamento, a geração de energia e a projeção tarifária, caso a Sanepar assuma a gestão dos resíduos”, afirma Carneiro. Segundo o gerente, a Sanepar quer avançar para uma tecnologia que contemple a geração de energia a partir de rejeitos, com o aproveitamento dos orgânicos, a valoração dos recicláveis e o tratamento avançado do chorume e do biogás. A geração de energia a partir do lodo do esgoto e de resíduos orgânicos já é realidade para a Sanepar desde julho de 2017, quando foi criada, em parceria com a iniciativa privada, a CS Bioenergia. PRESERVAÇÃO AMBIENTAL - Para o gerente geral da Sanepar na Região Nordeste, Sérgio Bahls, a Companhia é a alternativa mais segura para solucionar o problema dos resíduos nos municípios paranaenses. “Estamos colocando o corpo técnico da Sanepar, que tem profissionais com bastante experiência em resíduos sólidos para ajudar os municípios. Queremos, acima de tudo, garantir a disponibilidade de água para o abastecimento público no futuro, com a tecnologia mais adequada e segura para a proteção dos mananciais”, destacou. Para a secretária municipal do Ambiente de Londrina, Roberta Queiroz, a gestão de resíduos sólidos deve ser considerada um “investimento que vai reduzir outras despesas do município, como a coleta de material descartado irregularmente”. NA AMEPAR – Durante a reunião técnica em Londrina, foi debatida a necessidade de uma mudança de cultura dos cidadãos com relação ao pagamento pelos serviços. “Temos uma preocupação grande com os custos. Nossos munícipes não estão habituados a pagar pelo tratamento dos resíduos, mas é preciso rever isto, pois temos que cumprir a legislação e atender demandas já ajuizadas pelo Ministério Público”, afirma Silvio Antônio Damaceno, prefeito de Prado Ferreira, município candidato a receber os resíduos do consórcio. “Já temos um consórcio formado por nove municípios, mas estamos conversando com outros interessados para que também façam a adesão ao protocolo de intenções e então solucionarmos definitivamente a questão dos resíduos o quanto antes”, informa Damaceno.  Também participaram da reunião prefeitos e secretários municipais de Arapongas, Primeiro de Maio, Miraselva, Lupionópolis, Ibiporã, Cafeara, Jataizinho, Sertanópolis, Tamarana, Alvorada do Sul, Pitangueira, Cambé, Guaraci e Centenário do Sul e Londrina. O deputado federal Alex Canziani também esteve presente no encontro, bem como o gerente regional da Sanepar em Londrina, Marcos Machioni, e o coordenador de Planejamento, Mauro Demiciano.

Nenhum comentário: