PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

terça-feira, 13 de março de 2018

Policia prende suspeito de ter assassinado a conhecida "Raquel" em Faxinal

Raquel Batista Vieira Rosa, 55 anos, foi encontrada morta, com marcas de estrangulamento por um arame e um corte na testa. O suspeito foi preso pela policia civil
Foi preso nesta segunda-feira 13 de março de 2018 em Faxinal, o principal suspeito de ter cometido um crime brutal que deixou a cidade revoltada diante da violência contra a senhora Raquel Batista Vieira Rosa, 55 anos, que foi encontrada morta, com marcas de estrangulamento por um arame e um corte na testa. Segundo informações repassadas pelo repórter Júlio Silva Lino, que entrevistou o delegado, ainda não foi divulgado o nome e nem foto do suspeito ainda, porque nesta tarde ele prestará mais declarações, vale ressaltar que esse suspeito já encontrava-se preso por cárcere privado praticado há alguns dias. SOBRE O CRIME - Por volta das 14h40 da quarta-feira, dia 21 de fevereiro, a Polícia Militar e a Polícia Civil de Faxinal foram acionadas para atender um assassinato na Rua Alberto Brathels, onde Raquel Batista Vieira Rosa, 55 anos, foi encontrada morta, com marcas de estrangulamento por um arame e um corte na testa. Segundo o relatório da PM, vizinhos passaram pelo local por volta das 14h00 e perceberam que o portão estava fechado, mas com o cadeado destravado, e a porta da garagem, que dá acesso aos fundos da casa, estava aberta, o que não era comum. Os moradores chamaram pela vítima, que não respondeu, e por esse motivo resolveram entrar no imóvel, e encontraram a mulher caída na cozinha, com o arame enrolado no pescoço e a marca do corte na testa. Eles avisaram as autoridades policiais, que acionaram o Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana para atender o caso. Segundo o delegado Sílvio Cardoso, as investigações estavam sendo realizadas e a principal suspeita é latrocínio, roubo seguido de morte, tendo em vista que a casa estava toda revirada. No entanto, não é possível afirmar ainda se algum objeto ou dinheiro foi levado, já que a vítima morava sozinha. ENTREVISTA - Vejam no link a nova entrevista concedida pelo delegado ao repórter Júlio Silva Lino.

Nenhum comentário: