PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9977-1422

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Promotoria de Faxinal abriu inquérito para apurar irregularidades em Cruzmaltina

O Ministério Público da Comarca de Faxinal, instaurou um inquérito para apurar denúncias de supostas irregularidades na designação de servidor em desvio de função e nomeação de servidores para cargos em comissão. Veja a nota, na íntegra: "O Ministério Público do Estado do Paraná, por intermédio da Promotoria de Justiça da Comarca de Faxinal, instaurou Inquérito Civil a fim de apurar supostos atos de improbidade administrativa, praticados pela Chefe do Executivo Municipal de Cruzmaltina, relacionados à designação de servidor em desvio de função e nomeação de servidores para cargos em comissão, todos percebendo vantagens pecuniárias indevidas. Como diligências iniciais, o Ministério Público designou a oitiva dos servidores para prestarem depoimento na Promotoria de Justiça de Faxinal e expediu ofício à Prefeita Municipal de Cruzmaltina/PR, solicitando documentos e encaminhando a Recomendação Administrativa n. 03/2018, pela qual se orientou o Executivo Municipal a exonerar os servidores em desvio de função, extinguindo e abstendo-se de criar secretarias obsoletas e cargos comissionados que não desempenhem efetiva função de chefia, direção e assessoramento", diz a nota. RESPOSTA - Com o intuito de ouvir os dois lados da polêmica, entramos em contato com a administração municipal e conversamos com a prefeita Luciana Bueno. Ela disse que respeita a Promotoria de Justiça e vai cumprir toda e qualquer recomendação ou orientação que for determinada pela promotoria, mas, ao mesmo tempo, lamentou a atitude de algumas pessoas que, ao invés de ajudar o município, dedicam todo o seu tempo para promover uma onda de denuncismo e prejudicam o andamento da administração municipal. "O Promotor não está aqui na cidade, e é muito ético da parte dele apurar tudo que chegar até seu gabinete; mas os denunciantes, sabem que todos os servidores estão realizando o seu trabalho e que são pessoas dignas do que recebem. Além do mais, a prefeitura necessitaria, atualmente, de mais contratações, mas estamos impedidos por conta do limite de gastos imposto pela Tribunal de Contas, e ainda os poucos que temos, provavelmente teremos que dispensar", disse a prefeita. Ela também atribuiu as denúncias, a pessoas que perderam a eleição e não se conformam que o cargo, a ela concedido, foi uma vontade popular, que não está sendo respeitada. "Não temos nada a esconder; as portas estão abertas para o MP, para os vereadores e para toda comunidade. Acreditamos em Deus, e temos certeza que nada vai nos abalar, porque tudo o que fazemos, foi pensando no bem, principalmente das pessoas mais humildes", finalizou a prefeita. (Colaboração do repórter Berimbau).

Nenhum comentário: