PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Plano Diretor ampliou áreas de verticalização em Apucarana

O “boom” na construção de novos edifícios foi destacado pelo prefeito em exercício Sebastião Ferreira Martins Júnior, o Júnior da Femac (PDT)
Até o final de 2014, eram limitadas as opções de área para empreendedores interessados em construção de edifícios em Apucarana. Realidade que mudou a partir de 1º de janeiro de 2015, com a entrada em vigor do novo Plano Diretor de Desenvolvimento. A nova legislação atualizou as regras de Desenvolvimento, Zoneamento e Perímetro Urbano, Uso e Ocupação, e Parcelamento do Solo, Edificações e Sistema Viário, o que possibilitou entre outros benefícios, a expansão das regiões permitidas para edificação de prédios. A formatação das novas legislações, conduzida pelo prefeito Beto Preto (PSD), privilegiou a participação popular, com a promoção de reuniões internas e técnicas setorizadas – com construtoras, engenheiros, arquitetos e imobiliaristas – além de audiências públicas. O “boom” na verticalização de Apucarana a partir do novo plano foi destacado nesta sexta-feira (09/02) pelo prefeito em exercício Sebastião Ferreira Martins Júnior, o Júnior da Femac (PDT), durante visita a um dos empreendimentos em construção. “A Gestão Beto Preto mudou o Plano Diretor libertando a cidade e hoje, alguns anos depois, nós temos 20 prédios em construção em Apucarana, gerando muitos empregos e riqueza”, pontuou Júnior da Femac. Em 2017 Apucarana foi a nona cidade em geração de empregos em todo o Paraná. “À frente de Londrina, Maringá e outros municípios, e a grande estrela foi a construção civil com mais de 500 vagas geradas. É Apucarana avançando com planejamento e ousadia do poder público e dos empresários”, disse o prefeito em exercício. Um dos empreendimentos atraídos pela nova legislação foi o Edifício Fontana di Trevi, que está sendo erguido em terreno de 1.600 metros quadrados na Rua Osvaldo Cruz, nº 1930, entre as ruas Marechal Floriano e Horeslau Saviski. De alto padrão, terá 14 andares com quatro apartamentos por andar com três suítes cada, ambientes coletivos, duas garagens por apartamento, uma cobertura e dois elevadores. “Tínhamos um projeto de um edifício menor para a área, pois mesmo estando em uma área praticamente central, a legislação não permitia prédios maiores que três andares. Mas a partir do momento em que a prefeitura nos informou que o plano diretor iria mudar, decidimos aguardar mais um pouco e não nos arrependemos. Apucarana está de parabéns pela opção de verticalização. O novo plano criou muitas opções para os empresários, que até então eram muito restritas”, confirmou Dival Ceranto, que administra o empreendimento juntamente com o seu irmão Darci Ceranto.

Nenhum comentário: