PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Ex-deputado acusado de matar dois ao dirigir embriagado vai a júri

ANA LUIZA ALBUQUERQUE CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - Após quase nove anos do acidente de trânsito que matou dois jovens em Curitiba (PR), a Justiça do Paraná marcou para a próxima terça-feira (27) o início do júri popular que irá julgar o ex-deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho, 35, envolvido na batida e denunciado por duplo homicídio. O agravante de dolo eventual, quando o envolvido assume o risco de matar, foi incluído na acusação por ele estar embriagado ao volante. O julgamento já havia sido agendado outras duas vezes nos últimos anos, mas foi cancelado após cortes superiores aceitarem recursos da defesa do ex-parlamentar. Em novembro de 2017, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes revogou liminar que impedia que Carli fosse a júri popular. A decisão permitiu, enfim, a remarcação do julgamento. O acidente que matou Gilmar Rafael Yared, 26, e Carlos Murilo de Almeida, 20, ocorreu na madrugada do dia 7 de maio de 2009, no bairro do Mossunguê. Os amigos morreram na hora e o ex-deputado ficou internado por um mês. O carro dos jovens foi completamente destruído. Exame etílico do IML (Instituto Médico Legal) indicou que Carli dirigia embriagado. Segundo o laudo, havia em seu sangue cerca de oito decigramas de álcool por litro, quatro vezes o limite permitido, de dois decigramas. Posteriormente, em depoimento à Justiça, ele próprio admitiu que havia bebido naquela noite. Também afirmou que não se recordava do acidente. Laudo do Instituto de Criminalística do Estado constatou que o ex-parlamentar dirigia a uma velocidade entre 167 e 173 km/h. O limite da via é de 60 km/h. Com 130 pontos na carteira de habilitação, 110 acima do permitido, Carli não poderia ter assumido o volante. A perícia indicou, ainda, que o veículo "decolou" por ao menos dez metros antes de bater no automóvel das vítimas. Segundo a investigação, o carro do deputado vinha em alta velocidade quando passou sobre uma inclinação, perdeu o contato com o solo e voou em direção ao teto do automóvel onde estavam os dois jovens. LEIA MAIS

Nenhum comentário: