PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9626-2009

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Marinha do Brasil realiza Operação Ágata na fronteira Oeste do Estado do Paraná

O Comando do 8º Distrito Naval, por intermédio da Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP) e da Delegacia Fluvial de Guaíra (DelGuaira), lacrou 13 embarcações devido a irregularidades de segurança da navegação no período de 20 de novembro a 8 de dezembro, na realização da 4ª Fase da Operação Ágata 2017 na fronteira Oeste do Estado do Paraná, em ações conjuntas com o Exército, Receita Federal do Brasil, Força Verde da Polícia Militar do Paraná, Fuzileiros Navais do Grupamento de Fuzileiros Navais de Rio Grande (RS) e os Núcleos Especializados de Polícia Marítima (NEPOM) da Polícia Federal em Foz do Iguaçu e Guaíra. O trabalho  interagências resultou ainda no recolhimento de 25 mil maços de cigarros contrabandeados, apreensão de dez munições e de 200 litros de óleo diesel transportados irregularmente. As equipes da CFRP realizaram Ações de Fiscalização do Tráfego Aquaviário no Rio Paraná, no município de Foz do Iguaçu, em coordenação com as equipes do NEPOM local, cuja base náutica próxima à Ponte Internacional da Amizade foi utilizada pela embarcação da Marinha do Brasil empregada na presente operação. Já as equipes da DelGuaira realizaram Ações de Fiscalização do Tráfego Aquaviário no Lago de Itaipu e no Rio Paraná em conjunto com o Exército e Receita Federal do Brasil, tendo também a participação de Fuzileiros Navais do Grupamento de Fuzileiros Navais de Rio Grande (RS). Na madrugada de 6 de dezembro, o trabalho integrado resultou na apreensão de uma embarcação com motor de 200HP com cerca de 25.000 maços de cigarro contrabandeados e 10 unidades de munição calibre 12, um prejuízo de cerca de R$ 180 mil aos contrabandistas. As demais embarcações lacradas pelos militares da Marinha do Brasil na DelGuaira foram impedidas de navegar em ações de fiscalização do tráfego aquaviário com fulcro na Lei nº 9.537/1997. Em 24 de novembro, duas balsas de travessia e um rebocador, que ligam os municípios paranaenses de Palotina a Iporã e Formosa do Oeste a Alto Piquiri, ambas no Rio Piquiri, foram impedidas de operar por questões de segurança da navegação. Nos dias 5 e 6 de dezembro, duas balsas de travessia e um rebocador, que ligam os municípios de Querência do Norte (PR) a Naviraí (MS) e Querência do Norte (PR) a Icaraíma (PR), foram impedidas de operar por navegarem com as documentações vencidas. Já as equipes da CFRP lacraram nos dias 21 e 28 de novembro duas balsas e um rebocador porque as embarcações estavam com a documentação vencida ao fazer a travessia do Lago de Itaipu do Porto de Santa Helena, no município de Santa Helena no Oeste do Paraná, até a localidade de Puerto Indio, no Paraguai. A Operação Ágata, do Ministério da Defesa, integra o Plano de Proteção Integrada de Fronteira (PPIF) do Governo Federal, e tem por próposito fortalecer a prevenção, o controle, a fiscalização e a repressão aos delitos transfronteiriços na fronteira oeste do Paraná.

Nenhum comentário: