PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9977-1422

terça-feira, 21 de novembro de 2017

IVAIPORÃ - Prefeitura e Hoftalon de Londrina realizam mutirão e detectam 127 pacientes com catarata

A Prefeitura de Ivaiporã, por meio do Departamento Municipal de Saúde, realizou mais uma importante ação em prol da população. Desta vez, tratou-se do mutirão que visou detectar catarata em pacientes acima 55 anos. Os exames foram realizados pela equipa do Hoftalon (Hospital de Olhos) de Londrina, composta por 23 profissionais – 10 médicos e 13 colaboradores das áreas de manutenção, enfermagem, assistência social, agendamento e administrativo – com apoio da equipe de saúde de Ivaiporã, chefiada pelo diretor do Departamento Municipal de Saúde, Claudeney Martins. O prefeito de Ivaiporã, Miguel Amaral, vice-prefeito Ilson Gagliano, e o diretor municipal de Viação, Elizeu Magri, acompanharam o início dos trabalhos. Miguel Amaral deu as boas-vindas às equipes e desejou um bom trabalho. “É muito importante promover o mutirão, porque diminui a lista de espera dos pacientes que necessitam passar por procedimento cirúrgico”, declarou o prefeito. Para exemplificar ações voltadas à saúde, Miguel Amaral lembrou que, em agosto, a equipe do programa Cuide-se + Prevenção do Câncer do Serviço Social da Indústria (Sesi), que integra a Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), realizou 1.008 exames de mamografia (115), Papanicolau (79), PSA (368) e de pele (446) – totalizando 586 pacientes, uma vez que muitos realizaram dois tipos de exames. “Acredito que prevenir continua sendo o melhor remédio, por isso, é importante promover ações que beneficiam a população, tais como este mutirão”, acrescentou o prefeito. Agilidade na lista de espera - Durante o mutirão as equipes foram coordenadas pelo médico oftalmologista Nobuaqui Hasegawa, que é fundador do Hoftalon. “Há cerca de 10 anos estivemos em Ivaiporã, onde atendemos 1.000 pacientes. Considero importante realizar mutirão, porque atendemos regionais de saúde por cotas. A 22ª Regional de Saúde, por exemplo, tem uma cota de 250 a 300 consultas mensais, e cerca de 40 cirurgias. Mas esse total é insuficiente para a região, o que causa lista de espera”, reconheceu Nobuaqui Hasegawa. Os exames foram realizados no Centro Cultural Melhor Idade, entre as 09h00 e 12h30, no sábado, dia 18 de novembro. No entanto, a maioria dos pacientes chegou por volta das 08h00 para prevenir qualquer atraso, o que não ocorreu devido à agilidade do atendimento oferecido pelas equipes de Londrina e de Ivaiporã. Helena Godoy, que vive em Ivaiporã, parabenizou a Prefeitura de Ivaiporã pela iniciativa, assegurando que valeu a pena passar pelos procedimentos. “Fui atendida pelo oftalmologista japonês [Nobuaqui Hasegawa], que foi muito atencioso e simpático. Não enxergo com o olho esquerdo devido à catarata, por isso, terei que operar”, contou Helena Godoy. Do distrito do Jacutinga veio Valdemar Souza, que se mostrou feliz com o atendimento das equipes e apreensivo com os resultados dos exames. Porém, otimista. “Estou com a pupila delata. Mas tenho fé que não precisarei fazer cirurgia”, desejou Valdemar Souza. Quem também se mostrou otimista foi Aparecida Pereira, que precisa fazer cirurgia de catarata. Mas assegura que não tem condições de pagar R$4 mil. Por isso, viu no mutirão a esperança de operar sem custos. “Estou muito feliz, porque vou conseguir operar o olho esquerdo devido ao mutirão”, comemorou a paciente. Bárbara Barra Rosa, assistente social do Hoftalon, explicou que a triagem de catarata envolveu os seguintes exames: biomicroscopia para identificar se o paciente tinha catarata ou não; acuidade visual para saber o quanto o paciente enxergava; tonometria para medir a pressão do olho; dilatação de pupila para realizar fundoscopia – exame do fundo do olho. Em caso de algum problema no fundo do olho o paciente realiza tratamento e depois reexamina a catarata. Aqueles pacientes que não apresentaram problema de catarata realizaram apenas o exame de biomicroscopia. Em seguida, foram liberados. 
Procedimentos - De acordo com a equipe do Hoftalon 376 pessoas foram examinadas. Desse total, 228 pacientes foram liberados, 127 apresentaram catarata e 21 pacientes foram encaminhados para unidade básica de saúde com outros problemas de visão. Os pacientes detectados com catarata serão encaminhados ao Hoftalon para fazer exame de sangue, cardiológico, medida da lente e ultrassom nos casos em que apresentam problemas no fundo do olho. Após estes procedimentos o paciente terá a cirurgia agendada. Segundo o oftalmologista Nobuaqui Hasegawa são realizadas mais de 600 cirurgias mensalmente no Hoftalon. No final, Claudeney Martins agradeceu às equipes de Londrina e de Ivaiporã, em nome do prefeito Miguel Amaral, afirmando que o mutirão obteve resultados positivos no sentido de detectar e encaminhar para cirurgia 127 pacientes com catarata. “Os meios de comunicação têm muita força, porque houve um grande número de pessoas que fez cadastro no ato do atendimento, após ler nas redes sociais ou ouvir o comunicado em emissoras de rádio”, contou Claudeney Martins.

Nenhum comentário: