PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9977-1422

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Em meio a polêmicas, câmara de Borrazópolis aprova utilidade pública para a comunidade CCJM

APROVADO POR UNANIMIDADE
Diversos representantes da Comunidade Católica Jesus Misericordioso estiveram participando da sessão, que contou com a presença do Padre Paulo César Rodrigues
Padre Paulo - Presidente fundador da CCJM
Em meio a polêmicas  em divergências de ideias e opiniões, a Câmara de Vereadores de Borrazópolis, aprovou na noite desta segunda-feira 13 de novembro de 2017, em primeira votação, o projeto de lei que concede o titulo de Utilidade Pública, para a CCJM, Comunidade Católica Jesus Misericordioso, de Borrazópolis. Mais de cem pessoas que integram a comunidade estiveram presentes acompanhando a sessão e votação, além da diretoria e o presidente fundador, padre Paulo César Rodrigues, que fez o uso da tribuna, após a votação. A autoria do projeto foi do presidente da câmara e vereador Marcelo Pires Rodrigues, que apresentou a proposta no mês de outubro para a análise das comissões. Em sua fala, o presidente de uma das comissões, Valdinei Rodrigues Del Grande o "Dí", afirmou estra votando a favor do projeto, por entende a importância das ações que estão sendo desenvolvidas pela comunidade, mas não concordando com a participação do presidente do legislativo, como tesoureiro da entidade. "Não concordo com políticos, participando de associações ou qualquer outro tipo de entidade. Vejo que se o vereador Marcelo, continuar como membro da diretoria dessa comunidade, vocês terão problema no futuro, até com o Tribunal de Contas, por isso, estou aprovando com essa ressalva, não concordando com a participação do parlamentar, mas que sabemos a dedicação dele perante a esse grupo. Vocês sabem que o "Marcelo" tem a intenção de ser candidato a prefeito e essa influência ou participação dentro dessa associação, pode causar transtornos pra vocês na prestação de contas da diretoria no futuro" frisou o parlamentar. Por sua vez, o vereador João Cândido Ferreira o "João da Dita" ao fazer o uso da palavra, pediu a participação do assessor jurídico Dr. Jorge Cécere, para fazer esclarecimentos sobre alguns pontos do projeto, entre eles a participação do vereador Marcelo na diretoria da entidade e após o pronunciamento do advogado, ele pediu vistas da referida votação, na qual não foi concedida pelo presidente. "Vou votar a favor, mesmo não concordando com alguns pontos e não gostei do seu "showzinho" durante o seu pronunciamento. Você está usando a câmara para politicagem, entregando títulos para várias pessoas e agora vejo que não me arrepende de ter votado em você para presidente dessa casa de leis" disse João da Dita, em parte dos eu discurso. O vereador Arnildo Basilio Vieira, em seu pronunciamento, fez esclarecimentos com relação ao ponto de vista do vereador "Dí", que segundo ele, poderia ter sido mal interpretado e questionou o padre Paulo, sobre quando que deve iniciar as reformas na igreja que estaria em situações precárias, necessitando também de atenção. O vereador Wellyngton Jhonis, parabenizou a CCJM, por já ter participado de alguns dos acampamentos e acompanha o trabalho da associação. Citou o exemplo de Paranavaí, que desenvolve um trabalho parecido há vários anos, com dependentes químicos e outras pessoas que enfrentam diversos tipos de transtornos. “O projeto foi amplamente discutido, e a comissão analisou que está correto, nós parlamentares estamos legislando independente da religião, ou seja, da mesma forma que forma que aprovamos a CCJM, estamos a disposição do conselho de pastores, igrejas evangélicas e qualquer outro segmento do nosso município” frisou. Outros parlamentares como Bazuca, Rosi Cerqueira, César do Posto e Dominado, também fizeram o uso da palavra, demonstrando a opinião e debatendo o assunto. Parabenizaram ainda, o trabalho da comunidade e agradeceram a presença do Padre Paulo durante a sessão. “O padre Paulo está fazendo a reforma mais importante que necessitamos, ou seja, a reforma do coração, transformando a vida das pessoas, através da evangelização” disse Dominado. “Esse projeto está tramitando aqui na câmara, há vários dias, na qual foi encaminhado para as comissões. Lamento a atitude de companheiros que citaram até uma possível candidatura política minha, aqui em plenário no futuro, pois só quem acompanha de perto a seriedade e o trabalho da CCJM, sabe como funcionam as regras dentro do acampamento, sem citar religiões, politica ou até mesmo profissões. O projeto foi de minha autoria, como poderia ser de qualquer outro parlamentar. Independente da minha posição na diretoria dessa associação, procuro fazer o meu trabalho no legislativo de forma imparcial, assim como já passaram projetos e indicações polêmicas, até mesmo de religiões, nessa casa de leis, que nunca pedi, para ser retirado de pauta. Fui criticado sobre homenagens que realizo, aqui na câmara, mas sempre realizando para membros da nossa comunidade que realmente merecem e já adianto que no ano que vem uma das minhas propostas é entregar o título de cidadão honorário ao padre Paulo, por todo esse trabalho que ele está desenvolvendo com muita dedicação em nosso município” finalizou o presidente do legislativo, Marcelo Pires Rodrigues. No final da reunião, o pároco Padre Paulo César Rodrigues, fez o uso da palavra, explanando todas as ações que estão sendo desenvolvidas pela CCJM, além das intenções futuras como tratamentos para dependente químicos e outros trabalhos. “Quero agradecer a todos os vereadores por terem aprovado por unanimidade esse projeto tão importante para todos nós. Aos membros da CCJM que vieram participar desta reunião e todos os demais amigos da comunidade. Quero frisar a todos vocês que sou muito realizado com o meu trabalho como pároco, e não tenho intenção alguma de disputar um cargo eletivo. Precisamos de pessoas boas e sabemos da influência da política em nossas vidas, por isso, sempre destaco que pra mim, todos são importantes dentro da igreja, independente se ocupam um cargo político ou não, precisamos de vocês para contribuir com o nosso trabalho de evangelização e paz” disse padre Paulo, que finalizou a sessão realizando oração aos presentes. Vejam no vídeo, a entrevista concedida ao repórter do vale, no término da sessão.

Nenhum comentário: