PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9977-1422

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Artigo Marcello Richa - Novembro Azul

No mês passado destaquei a importância do Outubro Rosa na batalha contra o câncer de mama. Dessa forma, nada mais justo também ressaltar a campanha Novembro Azul, que visa conscientizar e prevenir os homens em relação ao câncer de próstata. Dados do Ministério da Saúde mostram que a cada 36 minutos um homem morre no Brasil vítima de câncer de próstata. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) o país deve apresentar 61 milhões de casos diagnosticados da doença em 2017. São número preocupantes que exigem atenção do poder público e, especialmente, da sociedade. Inegavelmente o câncer de próstata é uma realidade extremamente presente na vida dos brasileiros, porém o maior desafio que reside no trabalho de prevenção ainda é superar o preconceito que existe entre os homens em realizar os exames. Quando detectado precocemente o câncer de próstata possui tratamento com bons índices de resultados, porém na fase inicial a doença basicamente não possui sintomas, o que torna imprescindível a realização dos exames. É indicado que a partir dos 50 anos de idade o homem realize uma vez por ano os exames, mas em casos de histórico familiar o ideal é que se comece a realizar a prevenção a partir dos 45 anos. Atualmente as formas mais comuns indicadas pelos médicos são os exames de sangue para medir os níveis de antígeno prostático específico (PSA), realizado em laboratórios, e o toque retal, que leva menos de um minuto e que verifica o tamanho da próstata. A realização dos dois exames é considerada a ideal para um diagnóstico mais preciso. Apesar de muitos homens terem receio em realizar os exames, especialmente o de toque retal, é importante avaliar que isso pode salvar sua vida. A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) aponta que cerca de 20% dos pacientes de câncer de próstata são diagnosticados já em fase avançada da doença, o que limita as possibilidades de tratamento. Além dos exames, levar uma vida mais saudável também resulta em efeitos positivos contra a doença. Questões de alimentação e prática regular de atividades físicas são fundamentais para a prevenção, uma vez que o sedentarismo e a obesidade são considerados fatores atenuantes para o desenvolvimento do câncer de próstata. O combate contra qualquer doença depende das informações sobre seus sintomas e efeitos, bem como dos cuidados que nós mesmos precisamos tomar para evitar cenários em que relutamos realizar os exames, atrasando o diagnóstico e facilitando o desenvolvimento da doença. Todos estão sujeitos a enfrentar essa doença e a melhor forma de evitá-la é colocar os cuidados com a saúde acima de qualquer medo ou preconceito. Marcello Richa é presidente do Instituto Teotônio Vilela do Paraná (ITV-PR)

Nenhum comentário: