PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9977-1422

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

APUCARANA - Bebês internados na UTI Neonatal recebem “Polvo do Amor”

Projeto do Hospital Materno Infantil contou com doação de voluntárias
Os bebês internados na Unidade de Terapia Neonatal do Hospital Materno Infantil de Apucarana ganharam nova companhia. Na unidade “polvinhos” feitos de linha de algodão são colocados dentro da incubadora como terapia para acalmar os bebês, no projeto chamado “Polvo do Amor”. O projeto esteve em estudo desde abril deste ano pelos profissionais da UTI Neonatal, Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e Serviço da Qualidade do Hospital da Providência e Hospital Materno Infantil. “O polvo deve ter um material específico para realizarmos sua esterilização. Todo o processo de produção, higienização e esterilização foi elaborado pensando na segurança do nosso paciente”, afirma a enfermeira do SCIH do Hospital Materno Infantil, Jéssica Lopes. Segundo o projeto, que teve origem na Dinamarca e já foi implantado em alguns hospitais do Paraná, os tentáculos se assemelham ao cordão umbilical e fazem o bebê sentir como se estivesse no útero materno. “Desde que os “polvinhos” foram colocados junto aos bebês percebemos que eles ficaram mais calmos e tanto a respiração como a frequência cardíaca melhoraram. Não tivemos retiradas de sonda gástrica, que é a sonda de alimentação do bebê e não tivemos mais extubação acidental, quando o paciente acaba retirando o tubo respiratório. Isso traz um benefício muito grande porque evitamos o risco de infecção, pois não precisamos fazer esses procedimentos várias vezes e também reduzimos o stress do bebê”, afirma a enfermeira coordenadora da UTI Neonatal do Hospital Materno Infantil, Francismara de Lima. Cada bebê internado na UTI Neonatal possui dois polvos disponíveis, o que possibilita a troca a cada quatro dias para ser realizada a higienização do material. “Os pais ou responsáveis vão levar para casa os “polvinhos” e higienizar com sabão neutro e trazer para o hospital novamente em dois dias para encaminharmos para a nossa Central de Materiais Esterilizados para o processo de esterilização”, explica a enfermeira Jéssica. Na alta do paciente o polvo do amor será entregue para os pais ou responsáveis. “Eu achei muito bom [a implantação do polvo], quando ele está mais agitadinho colocamos o polvo e ele fica mais calmo e também deixa ele mais quentinho”, afirma a mãe Rosana Freitas. Confecção - O projeto “Polvo do Amor” foi implantado com a ajuda de voluntárias de Apucarana da ONG Soldados de Cristo, Rede de Mulheres Solidárias e por uma enfermeira colaboradora do Hospital Materno Infantil que confeccionaram e doaram os polvos para o hospital. “Pra nós é muito simples fazer os polvinhos e eu nunca imaginei que um dia eu fosse fazer algo tão bonito, com um resultado positivo como esse”, diz Sandra de Oliveira, da ONG Soldados de Cristo. “Temos projetos voltados às mulheres e com ‘Polvo do Amor’ podemos também atender os bebês enquanto eles ficam na UTI”, comenta Marlene Rossi, membro da Economia Solidária da Secretaria da Mulher e Assuntos da Família. De acordo com a pediatra e médica intensivista do Hospital Materno Infantil Dra. Sebastiana Simões, o polvo é uma das ações que a equipe do hospital está realizando para o melhor atendimento ao paciente, entre outras iniciativas. “Temos visto o bom resultado do projeto na UTI, é uma forma de tratamento além da medicação. Somos uma grande equipe, que conta com fisioterapeutas, médicos, enfermeiras e técnicos de enfermagem que estão sempre demostrando todo carinho para o tratamento do paciente”, afirma.

Nenhum comentário: