PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9977-1422

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Cohapar iniciará regularização fundiária em Lidianópolis

A Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) iniciará estudos para a regularização de imóveis sem documentação em Lidianópolis. O trabalho foi iniciado depois de pedido feito pela prefeitura, que apresentou nesta quarta-feira (16 de agosto, de 2017) os documentos necessários para dar início a ação, voltada ao atendimento de famílias carentes da cidade. O prefeito de Lidianópolis, Adauto Mandu, conversou com o presidente da Cohapar, Abelardo Lupion, sobre detalhes do programa Morar Legal Paraná. De acordo com ele, a ação beneficiará famílias residentes em 40 imóveis do Habitar Brasil, um projeto do Governo Federal desenvolvido para o reassentamento de pessoas de assentamentos precários. Durante a visita, o prefeito também pleiteou a titulação de 250 imóveis irregulares no distrito de Porto Ubá. “Já demos inicio ao trabalho nesses 40 lotes, que é um anseio da população”, afirma. “Por isso, é importante este apoio da Cohapar para que estas pessoas que vivem há anos sem essa garantia tenham uma solução definitiva para o problema”, conclui Mandu. Segundo Lupion, a Cohapar tem reforçado a atuação no setor de regularização fundiária por uma decisão estratégica do Governo do Estado. “A compreensão do governador Beto Richa é de que o reconhecimento de propriedade é tão importante para uma família quanto a construção de uma nova casa”, comenta. “Com o documento, elas podem ter acesso a financiamentos, além de poder fazer melhorias em suas residências com maior segurança”, finaliza o presidente da companhia. Moradias rurais – Outra reivindicação da administração é para o atendimento de agricultores familiares que moram em casas antigas ou precárias na área rural de Lidianópolis. A prefeitura, em parceria com a Cohapar, protocolou projetos para a construção de 34 novas moradias através do Programa Nacional de Habitação Rural, cuja liberação de recursos, orçados em R$ 1,1 milhão, depende do aval do Ministério das Cidades. Participaram da reunião o chefe de gabinete e superintendente de Relações Institucionais da Cohapar, João Naime Neto; o assessor do deputado estadual Alexandre Curi, Guilherme Brito; e o vice-prefeito de Lidianópolis, Aparecido Buzato.

Nenhum comentário: